Empresa proprietária da Ria Blades de Vagos apresenta pedido de insolvência na Alemanha

Vagos, Aveiro, 10 abr 2019 (Lusa) - Um tribunal alemão aprovou um pedido de insolvência apresentado pela Senvion, proprietária da Ria Blades, fábrica de Vagos que emprega 1.400 trabalhadores na produção de pás eólicas, segundo um comunicado disponível na página da empresa alemã.

A agência Lusa tentou obter por diversos meios um comentário da Senvion ou da Ria Blades sobre o impacto do pedido de insolvência no futuro da empresa de Vagos, que é a maior empregadora do concelho, mas não conseguiu uma resposta.

Segundo tem sido noticiado pela imprensa internacional, a Senvion lançou em fevereiro um plano de ação para reorganizar a empresa, após uma série de "erros operacionais" que conduziram a uma crise de liquidez.

Fontes financeiras citadas pela agência Reuters dizem que a empresa precisa, a curto prazo, de uma injeção de capital de cem milhões de euros.

De acordo com estimativas de agências financeiras, a empresa, que é líder global de construção de turbinas eólicas, terá dívidas totais estimadas no valor de mil milhões de euros, em grande parte devido a atrasos na execução de contratos e à queda de preços no setor.

O pedido de insolvência, aprovado na terça-feira por um tribunal alemão, está, no entanto, longe de representar o fim da empresa, surgindo antes mais como um passo num processo de reestruturação.

A empresa agora foi forçada a iniciar um processo de insolvência, em forma de autogestão, já que as negociações com os credores "não chegaram a uma conclusão positiva".

Em carta dirigida aos trabalhadores, a empresa avisou que irá retirar-se do mercado em 30 países.

"A Senvion GmbH apresentou um processo de autoadministração para salvaguardar o seu programa de transformação em curso. Estes procedimentos preliminares de autogestão referem-se à Senvion GmbH, bem como à sua subsidiária Senvion Deutschland Gmb", anunciou a empresa na sua página oficial.

A Senvion garante que "o objetivo do processo é permitir prosseguir com o processo de transformação abrangente que foi iniciado no início deste ano pelo CEO e pelo Conselho de Administração". Paralelamente, os credores e os principais detentores de títulos estarão a "dar continuidade a intensas discussões em torno de uma oferta de financiamento para garantir a continuidade das operações", o que pode permitir que a empresa saia deste processo com sucesso.

"Estamos no processo de discutir as opções de financiamento. Se formos bem-sucedidos, poderemos sair do processo iniciado com sucesso", escreve o CEO da empresa, Yves Rannou.

A Ria Blades, empresa do grupo Senvion que assegura 1.400 postos de trabalho, começou a laborar em 2009, tendo investido por duas vezes desde essa altura na expansão da sua unidade fabril de Vagos.

A Senvion é também a proprietária da Ventipower, empresa instalada na zona industrial de Oliveira de Frades.

Exclusivos

Premium

Betinho

"NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus há seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.