Efacec fecha 2016 com lucro de 4,3 ME, primeiros resultados positivos desde 2012

A Efacec Power Solutions fechou 2016 com um lucro de 4,3 milhões de euros, que compara com prejuízos de 20,5 milhões de euros no ano anterior, que são os primeiros resultados positivos desde 2012.

Em conferência de imprensa, em Leça do Balio, concelho de Matosinhos, o presidente executivo da empresa, Ângelo Ramalho, afirmou que o resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) foi de 34,9 milhões de euros, "um salto de cerca de 25 milhões de euros" o que considerou "muito significativo".

Já as receitas atingiram os 431,5 milhões de euros em 2016, mais 15,5 milhões de euros em relação a 2015.

Outro dado destacado pelo administrador da Efacec diz respeito à presença internacional, realçando que aproximadamente 80% da sua atividade é desenvolvida em mercados externos.

No que concerne a receitas por país ou mercado de atuação, Portugal encabeça a lista com 103,1 milhões de euros, seguindo-se a América Latina (55,6 milhões de euros), Reino Unido e Irlanda (54,2 milhões de euros), Angola (48,5 milhões de euros) e Europa Ocidental (32,5 milhões de euros).

De acordo com Ângelo Ramalho, em 2016, a Efacec conquistou "alguns projetos emblemáticos", nomeadamente o contrato com a Porsche para o fornecimento "chave-na-mão" dos primeiros equipamentos do mundo com uma potência de 320 KW para carga de veículos elétricos com tensão elevada.

Apontou também a liderança por parte da EFACEC do consórcio que ganhou o concurso internacional para o 11.º plano para a Rede de Transporte de Energia Elétrica da Tunísia, ficando a empresa responsável pelo fornecimento das subestações elétricas.

No início de 2016, a Efacec lançou uma reflexão estratégica para o período 2016/2020 - Efacec 2020 - com o objetivo de repensar o grupo nas suas diferentes vertentes, nomeadamente produtos e serviços, competências, mercados, clientes, organização e modelo de governo.

O grande objetivo, segundo Ângelo Ramalho, é obter, em 2020, "700 milhões de euros" em receitas (431,5 milhões de euros em 2016).

Até 2020 a Efacec Power Solutions quer crescer em volume de negócio, estar entre as três marcas líderes no domínio da inovação e tecnologia e ser uma das empresas de referência para recém-licenciados nas áreas da engenharia, gestão e marketing.

Atualmente com 2.330 colaboradores, dos quais 2.000 em Portugal, o grupo Efacec pediu a extensão da concessão do estatuto de 'empresa em reestruturação' até ao final de 2018, o que permitirá avançar, caso necessário, com rescisões por mútuo acordo, até um total de 424, dos quais já foram realizadas 175 rescisões amigáveis.

"Até dezembro de 2016 não utilizámos essa prerrogativa e o que pedimos foi a oportunidade de o podermos fazer mais adiante. Não queremos fazê-lo, mas se podemos ter a capacidade de o fazer, porque é que não vamos usá-la", acrescentou.

Ler mais

Exclusivos