Derrame de petróleo ameaça comunidade indígena na Amazónia peruana

Um derrame de petróleo na Amazônia peruana está a afetar a comunidade nativa de Nueva Nazareth, do grupo étnico Achuar, junto à maior reserva de crude do Peru, informaram hoje autoridades ambientais.

Devido a uma rutura, o petróleo contaminou o riacho Macusari e as casas dos índios de Nueva Nazareth, informou o Organismo de Avaliação e Fiscalização Ambiental do Peru (OEFA).

A empresa canadiana Frontera Energy, operadora do maior campo de petróleo do Peru, selou a rutura e colocou barreiras para parar o fluxo do crude, tendo começado as operações de limpeza da área contaminada.

Os supervisores da OEFA chegaram à área para tirar amostras do solo e da água e verificar avanço do trabalho de descontaminação e recuperação do crude derramado.

Os derrames de petróleo na Amazônia peruana são comuns e, muitas vezes, afetam os rios que milhares de nativos usam para beber, banhar-se e pescar, como ocorreu em 2016, quando uma sucessão de mais de dez derrames devido a ruturas na tubagem do gasoduto Nor Peruano interropeu os trabalhos durante mais de um ano.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.