Cooperação portuguesa reforçada através de visita de governante a Cabo Verde

A secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação de Portugal inicia segunda-feira uma visita a três ilhas de Cabo Verde, durante a qual vai reforçar a cooperação em áreas como a saúde, educação, cultura e comunicação social.

De acordo com o programa da visita de Teresa Ribeiro, um encontro na segunda-feira com o ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, na cidade da Praia, marcará o arranque dos trabalhos.

No mesmo dia e ainda na ilha de Santiago, a secretária de Estado vai encontrar-se com o ministro da Saúde, com quem irá homologar o protocolo tripartido de cooperação para a "Execução do Centro de Hemodiálise no Hospital Dr. Baptista de Sousa em São Vicente".

Este novo centro, a construir no Hospital Dr. Batista de Sousa, no Mindelo, visa responder às necessidades da prestação deste tipo de tratamento aos doentes oriundos das ilhas do barlavento, que atualmente constituem cerca de 40% da totalidade dos doentes em tratamento no centro na cidade da Praia, ilha de Santiago.

Para esta construção, a cooperação portuguesa disponibiliza um montante de 480 mil euros.

Teresa Ribeiro visita depois o centro de hemodiálise no Hospital Agostinho Neto, na cidade da Praia, o qual é cofinanciado pela cooperação portuguesa.

Este centro começou a funcionar plenamente em 2014 e quatro anos depois atingiu o ponto de rutura no acolhimento de doentes, tratando atualmente 140.

O primeiro dia desta deslocação contará ainda com visitas ao Centro de Língua Portuguesa, na Universidade de Cabo Verde, à embaixada de Portugal e ao Centro Cultural Português e um encontro com representantes do Banco InterAtlântico.

Na terça-feira, o dia começa com um encontro com a ministra da Educação de Cabo Verde, Maritza Rosabal, seguido da assinatura de uma adenda ao protocolo de cooperação no domínio da educação que renova a assessoria técnica do "Projeto de Reforço Técnico das Capacidades Nacionais no Domínio do Desenvolvimento Curricular".

Ainda no Ministério da Educação será homologada uma adenda ao protocolo tripartido (Camões, Ministério da Educação e Ministério da Cultura), no domínio da Educação e Cultura, visando a operacionalização do alargamento (Fase II) do projeto Dinamização de Bibliotecas Escolares (DBE).

Teresa Ribeiro desloca-se depois à cidade da Assomada, concelho de Santa Catarina, onde inaugurará a Biblioteca Escolar da Escola de Nhagar, uma das escolas contempladas na Fase I do Projeto Dinamização de Bibliotecas Escolares (DBE).

A governante visita em seguida a Escola Portuguesa de Cabo Verde, na Cidadela, antes de se encontrar com o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, com quem homologará o protocolo de cooperação para o restauro da Capela Gótica da Igreja Nossa Senhora do Rosário, na Cidade Velha.

Através deste protocolo, o Instituto Camões aprovou uma verba de 50 mil euros com vista a uma intervenção especializada, confiada a uma equipa de peritos portugueses.

Esta equipa vai contemplar um exímio trabalho de limpeza específica da capela, colmatação das lacunas das juntas interiores, consolidação estrutural, restauro da pintura artística da cúpula da capela, incluindo, igualmente, formação específica para quadros técnicos do Instituto Património Cultural (IPC) de Cabo Verde nas áreas de reabilitação e restauro.

Em seguida, Teresa Ribeiro participa na homologação do protocolo de cooperação no domínio da comunicação social -- "Projeto de Capacitação Profissional da Agência Cabo-Verdiana de Notícias -- Inforpress".

Através deste protocolo, cujo esforço financeiro será repartido entre a Direção-Geral da Comunicação Social de Cabo Verde, a Inforpress e a Lusa - Agência de Notícias de Portugal, esta última irá disponibilizar 'know-how e 'expertise' através dos seus quadros técnicos que irão ministrar sete módulos formativos.

Teresa Ribeiro vai depois à Cidade Velha, onde participará numa visita guiada à Igreja Nossa Senhora do Rosário e Sé Catedral.

Seguidamente, terá um encontro com o novo diretor executivo do Instituto Internacional de Língua Portuguesa (IILP), Incanha Intumbo.

Na quarta-feira, a agenda da secretária de Estado inclui uma deslocação à ilha de São Vicente, onde visitará a Escola Portuguesa do Mindelo e à Academia Livre de Artes Integradas do Mindelo (ALAIM), a qual beneficia do apoio da Cooperação Portuguesa através do programa "Fundo de Pequenos Projetos".

O programa prossegue com uma visita à Universidade de Cabo Verde (UNI-CV), cujas instalações do emblemático edifício foram recentemente reabilitadas com o apoio da cooperação portuguesa, e ao Hospital Baptista de Sousa do Mindelo, nomeadamente ao terreno onde será construído o novo Centro de Hemodiálise, apoiado por Portugal.

Na ilha de Santo Antão, Teresa Ribeiro terá quinta-feira um encontro com o presidente da Câmara de Porto Novo, Aníbal Fonseca, antes de visitar vários projetos implementados pela Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM).

Esta associação, em parceria com a Câmara Municipal de Porto Novo e associações comunitárias, tem realizado projetos de promoção de desenvolvimento sustentável das comunidades rurais, com o apoio da cooperação portuguesa, através do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.