COMENTÁRIO: Marítimo regressa às vitórias antes de jogo decisivo na Ucrânia

O Marítimo recebeu e venceu hoje o Boavista por 1-0, em partida da terceira jornada da I Liga portuguesa de futebol, quatro dias antes do jogo decisivo na Liga Europa em casa do Dínamo Kiev.

Os 'verde rubros' conquistaram os três pontos graças ao golo de Bebeto, aos 58 minutos, e passam a somar seis pontos, juntamente com o Sporting de Braga e o Estoril-Praia, no grupo dos quinto classificados, elevando para 17 o número de partidas consecutivas sem perder nos Barreiros a contar para o campeonato.

A vida vai bem mais complicada para os 'axadrezados', que levam três derrotas em três jogos, e estão agora sozinhos no 18.º e último lugar, sem qualquer ponto.

Daniel Ramos já havia prometido várias mudanças no 'onze' maritimista e confirmou, ao apresentar um meio-campo e um ataque completamente novos, mantendo o setor recuado intacto. Fábio Pacheco fez a estreia com a camisola 'verde rubra', ao lado de Jean Cléber e Filipe Oliveira, promovido da equipa B, no 'miolo', enquanto Edgar Costa, Ibson e Lundberg foram apostas na frente.

Já no Boavista, Miguel Leal promoveu apenas duas alterações, ambas na defesa, com as estradas de Edu Machado e de Raphael Rossi, que fez o primeiro jogo oficial nos boavisteiros.

O central brasileiro, contratado aos ingleses do Swindon Town, esteve muito perto de marcar logo aos 12 minutos, ao cabecear à malha lateral da baliza de Charles, após livre de Fábio Espinho.

Além de ter vários jogadores cansados, fruto do calendário 'pesado' entre campeonato e Liga Europa, Daniel Ramos iria sofrer mais um contratempo a meio do primeiro tempo, com o 'capitão' Edgar Costa a sair lesionado, dando lugar a outro estreante, Gildo.

A melhor ocasião dos insulares surgiu aos 40 minutos, quando o sueco Lundberg surgiu livre de marcação à frente do guardião Vagner, após canto de Luís Martins, mas falhou incrivelmente o alvo.

Nota ainda para uma oportunidade dos portuenses, em cima do intervalo, novamente a partir de um livre, em que Charles sentiu dificuldades em segurar a bola lançada por Robson, devido à ação de Leonardo Ruiz.

Após uma primeira parte sem golos, o marcador iria ser inaugurado aos 58 minutos, para o lado da casa. Ibson ganhou espaço pelo lado esquerdo e cruzou para a entrada do lateral Bebeto, que recebeu de pé direito e finalizou de esquerdo.

O moçambicano Gildo esteve em destaque e, à terceira ameaça, ficou à beira de dilatar a vantagem madeirense, ao cabecear por cima, marcava o cronómetro 65 minutos.

A perder, o Boavista foi atrás do prejuízo e desperdiçou uma bela chance a dez minutos do fim, construída por dois jogadores que entraram na segunda parte: Mateus cruzou e Bulos não conseguiu concretizar nem à primeira, por defesa de Charles, nem à segunda, ao rematar por cima.

No final, a festa foi do Marítimo, com os jogadores e equipa técnica a receberem uma ovação dos adeptos, que serviu de motivação para a partida de quinta-feira na Ucrânia, que vai decidir um lugar na fase de grupos da Liga Europa.

Ler mais

Exclusivos