COMENTÁRIO: 'Hat trick' de Vinícius ao Leixões oferece estreia de sonho ao Real Massamá

Um 'hat trick' do reforço Carlos Vinícius permitiu hoje ao recém-promovido Real Massamá estrear-se da melhor forma na II Liga de futebol, com uma goleada em casa diante do Leixões, por 4-1, na jornada inaugural da competição.

Depois carimbar o acesso à fase de grupos da Taça da Liga ao eliminar o Belenenses (1-0), o triunfo da equipa de Sintra foi contruído pelos remates certeiros do ponta de lança brasileiro Carlos Vinicius (13, 76 e 77), que viu também o colega de equipa Marcos Barbeiro escrever o nome na lista dos marcadores, aos 52. O tento de honra dos nortenhos surgiu 63, através de Breitner.

Sem poder contar os titulares Kikas, por estar emprestado pelo clube de Matosinhos, e com Abou Touré, devido a castigo, Filipe Martins viu-se obrigado a mexer no 'onze', mas a equipa não se ressentiu e, logo aos dois minutos de jogo, Diogo Coelho obrigou André Ferreira a aplicar-se entre os postes, depois de um livre descaído cobrado na direita.

Cerca de 10 minutos após a primeira ameaça à baliza dos visitantes, os estreantes na II Liga portuguesa marcaram mesmo e de grande penalidade. Uma falta de Evandro Brandão sobre Diogo Coelho dentro da grande área foi transformada em golo da marca dos 11 metros, por intermédio Carlos Vinícius.

Em vantagem, o Real controlou o primeiro tempo como quis, gerindo a posse de bola no seu meio-campo e com o médio Sabry em evidência nas jogadas perigosas, enquanto a equipa orientada por Daniel Kenedy mostrou-se tímida nos poucos ataques que fez, sem sequer testar o guardião da casa.

O segundo tempo começou de forma idêntica ao primeiro, com Marcos Barbeiro a cabecear e a dilatar a vantagem do Real, apesar de entrada aguerrida do Leixões na tentativa de inverter a desvantagem.

Kenedy mexeu na equipa ao colocar Bruno Lamas e Okitokandjo, com o conjunto de Matosinhos a conseguir reduzir para a margem mínima, mas através de Breitner, quando cobrou de forma irrepreensível um livre direto à entrada da área.

A partida ganhou outro ânimo, mas o jogou 'partiu-se' a meio-campo e o Real deixou de controlar a partida.

No entanto, foi o Real que, num espaço de dois minutos (76 e 77), chegou à goleada com dois golos de Carlos Vinícius, deixando o Leixões sem argumentos para lutar pelo resultado.

Jogo realizado no complexo desportivo do Real Massamá, no Monte Abraão.

Real Massamá - Leixões: 4-1.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Carlos Vinícius, 13 minutos (grande penalidade).

2-0, Marcos Barbeiro, 52.

2-1, Breitner, 63.

3-1, Carlos Vinícius, 76.

4-1, Carlos Vinícius, 78.

Equipas:

-Real Massamá: Tom Santos, Jorge Bernardo, João Basso, Dmytro Lytvyn, Diogo Coelho, Rúben Marques (Marlon Costa, 74), Sabry (Tiago Morgado, 77), Brash, Marcelo Lopes, Marcos Barbeiro (Zé Pedro, 85) e Carlos Vinícius.

(Suplentes: Patrick Costinha, Zé Pedro, Tiago Morgado, Adílio Varela, Paulinho, Marlon Costa e Abdoulaye Dialló).

Treinador: Filipe Martins.

-Leixões: André Ferreira, Hendrickx, Jaime, Ricardo Alves, João Lucas, Stephen (Bruno Lamas, 62), Breitner, Luís Silva, Kukula (Derick Poloni, 74), Ricardo Barros e Evandro Brandão (Okitokandjo, 56).

(Suplentes: Nuno Pereira, Jorge Silva, Matheus Costa, Amine, Bruno Lamas, Derick Poloni e Okitokandjo).

Treinador: Daniel Kenedy.

Árbitro: Rui Costa (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Bruno Lamas (70) e Ricardo Alves (90+3).

Assistência: cerca de 1.000 espetadores.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.