Câmara de Aveiro prepara campanha de bem-estar animal

A Câmara de Aveiro vai lançar até ao final do mês uma campanha de sensibilização do bem-estar animal, que inclui o "cheque-veterinário", a criação de parques caninos, uma linha dedicada e viatura de recolha, informou hoje a autarquia.

A imagem da campanha "Animais de Companhia", que será lançada publicamente até ao final de junho, foi desenvolvida pelos serviços da autarquia e vai ser desenvolvida em cinco eixos: "não ao abandono", "adote um animal", "vacinação, legalização e identificação eletrónica", "esterilização de animais abandonados" e "não fique indiferente".

A criação de uma linha de atendimento telefónico dedicada ao tema, bem como um veículo automóvel específico para a recolha de animais abandonados, são algumas das medidas previstas.

Outra é a atribuição de "cheques veterinários" para os animais errantes capturados e para animais de famílias carenciadas identificadas pelo Município, na sequência de um acordo firmado com a Ordem dos Veterinários para colocar em andamento o Programa Nacional de Apoio à Saúde Veterinária para Animais de Companhia em Risco.

Por outro lado, a autarquia anuncia que vai criar dois parques caninos, um deles junto à Avenida Sá Carneiro, a nascente do Centro de Congresso de Aveiro e junto à Linha do Norte, com mais de 1100 metros quadrados, e o outro com cerca de metade da área, junto ao Canal de São Roque.

Quanto ao canil intermunicipal, foi já apresentado o estudo prévio do polo de Aveiro, que ficará localizado junto aos Serviços Urbanos, durante uma reunião com associações, grupos de cidadãos e técnicos especialistas, "que se têm assumido como parceiros e com quem a Câmara tem vindo a trabalhar".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.