Brasil confirma ter recebido indicação de diplomata Ribeiro Telles para a CPLP

O Ministério das Relações Exteriores brasileiro confirmou ter recebido uma carta do Governo português com a indicação de Francisco Ribeiro Telles para ocupar a secretaria-geral da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa no biénio 2019-2020.

A carta foi enviada na quinta-feira à representação que o Brasil mantém em Lisboa para tratar dos assuntos da CPLP e deve chegar em Brasília na próxima segunda-feira, adiantou uma fonte do Itamaraty à Lusa.

O Brasil ocupa atualmente a presidência pro tempore da CPLP.

A decisão final sobre se Francisco Ribeiro Telles vai ocupar o cargo será tomada na próxima cimeira da CPLP, que se realiza nos dias 17 e 18 de julho, em Santa Maria, na ilha cabo-verdiana do Sal.

Ao longo da sua carreira, Francisco Ribeiro Telles já foi embaixador em Roma, em Luanda e em Brasília.

No Brasil, o diplomata português foi condecorado com a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, destinada a galardoar as pessoas físicas ou jurídicas estrangeiras que se tenham tornado dignas do reconhecimento da Nação brasileira.

Em fevereiro, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, tinha dito que Portugal iria nomear um representante para assumir o secretariado-executivo da CPLP, como ficou previsto há cerca de dois anos.

No âmbito da proposta de Lisboa, caberá a Portugal escolher o próximo secretário-executivo, no biénio 2019-2020. Cabo Verde ficará com a presidência da organização, após a cimeira de chefes de Estado e de Governo de julho próximo.

Integram a CPLP Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Exclusivos