Avança projeto de eletrificação da linha do Douro até à Régua

A Infraestruturas de Portugal (IP) lançou o concurso público para o estudo prévio e projeto de execução da eletrificação da linha ferroviária do Douro, no troço Marco-Régua, pelo preço base de 1,5 milhões de euros.

Fonte da IP informou hoje que a eletrificação do troço entre Marco de Canaveses e Régua envolve um investimento global estimado em 46,6 milhões de euros e que a sua execução complementa a intervenção atualmente em curso na linha do Douro, de modernização do troço entre Caide e Marco de Canaveses que estará concluída até final deste ano.

Segundo a fonte, foi agora lançado o concurso para a contratação do estudo prévio, estudo de impacte ambiental, projeto de execução para a eletrificação do troço da linha do Douro, entre as estações de Marco de Canaveses e de Peso da Régua.

Este concurso tem um preço base de cerca 1,5 milhões de euros e, de momento, está a decorrer fase de consulta e fornecimento das peças do concurso.

O projeto de modernização da linha do Douro integra o plano nacional de investimentos Ferrovia 2020, que a IP está a desenvolver.

Segundo a fonte, o investimento na modernização da linha do Douro tem como "principais objetivos assegurar a tração elétrica do serviço regional, prolongar a prestação do serviço urbano até Peso da Régua e garantir a melhoria da qualidade e segurança do serviço ferroviário ao dispor das populações".

A eletrificação da linha do Douro, pelo menos até à Régua, é uma reivindicação antiga do Douro e assumida também pelas operadoras especializadas em cruzeiros de um dia e que utilizam o comboio como meio de transporte complementar ao barco.

Em janeiro, na Régua, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques renovou o compromisso assumido por este Governo PS de prolongar a eletrificação da linha do Douro até ao Peso da Régua.

Esta eletrificação estava apenas prevista até ao Marco de Canavezes.