Autárquicas: Filipe Cayolla é o candidato do PAN à Câmara de Matosinhos

O PAN Pessoas-Animais-Natureza anunciou hoje que, pela primeira vez, apresenta uma candidatura à presidência da Câmara de Matosinhos, encabeçada por Filipe Cayolla, gestor e empresário de 51 anos.

Em comunicado, o PAN afirma que o candidato, membro da Comissão Política Nacional do partido, é presidente da Federação Concelhia das Associações de Pais do concelho, faz parte da Comissão de Proteção de Menores local e está envolvido em grupos ou associações de âmbito animal e ambiental.

O PAN adianta também que Albano Lemos Pires é o cabeça-de-lista à Assembleia Municipal de Matosinhos nas eleições autárquicas de 01 de outubro.

Para Matosinhos, o partido defende "práticas exemplares ao nível da proteção ambiental", que permitam tornar o concelho "mais limpo e saudável", o que será possível através da aplicação do "princípio do poluidor-pagador".

"Para tal, é necessário apostar na sensibilização, fiscalização e aplicação de coimas. As verbas daí resultantes devem ser aplicadas de forma transparente na mitigação dos impactes ambientais", refere, condenando "concessões que coloquem os interesses individuais acima dos da população e do ambiente".

Também a rede de transportes públicos e a mobilidade são temas relevantes para o PAN, que "pretende que a frota passe a ser composta maioritariamente por veículos elétricos".

"Esta renovação pressupõe uma melhor qualidade e o conforto das viaturas que deverão ser acessíveis a todos os utentes, nomeadamente aqueles com mobilidade e visão reduzida. O serviço prestado deve ser eficiente e atrativo, para que seja usado o transporte público em detrimento do transporte particular. Urge promover a mobilidade sustentável com a inclusão de ciclovias e percursos pedonais acessíveis e seguros para todos", afirma.

A requalificação dos espaços públicos é outra prioridade do PAN, que defende ser necessário criar "parques caninos, infantis e seniores, com acessibilidade a todos, bem como bebedouros e sanitários públicos".

"O PAN quer apoiar e promover iniciativas ecológicas que facilitem o reencontro dos habitantes com o território, que o levem a produzir mais perto, melhor e com mais qualidade, sem ferir o ambiente, diminuir a qualidade dos solos, prejudicar os recursos hídricos, ou potenciar problemas de saúde aos consumidores", acrescenta.

A candidatura do PAN afirma ainda ser "fundamental" elaborar um plano de ordenamento do território de todo o concelho, "pensado de forma sustentável e integral, direcionado para a população e para a promoção da biodiversidade".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.