Governo da Guiné-Bissau vai condecorar PJ e serviços secretos franceses e ingleses por apreensão de droga

O Governo da Guiné-Bissau decidiu atribuir condecorações às instituições e pessoas envolvidas na apreensão de quase 800 quilogramas de cocaína no início de março em Bissau, anunciou hoje o executivo guineense, em comunicado.

Lusa

A decisão foi tomada no Conselho de Ministros, realizado na quinta-feira, e prevê condecorar a Polícia Judiciária, a diretora-geral e o diretor-geral adjunto daquela força de investigação criminal, bem como os elementos dos serviços secretos franceses e ingleses envolvidos na operação.

O Conselho de Ministros "manifesta o seu reconhecimento público à Direção-Geral da Polícia Judiciária e encoraja-a a prosseguir a senda do combate sem tréguas ao narcotráfico e ao crime organizado transnacional, em estreita colaboração com os serviços estrangeiros competentes", refere o comunicado.

A 09 de março, a Polícia Judiciária guineense deteve quatro pessoas e apreendeu quase 800 quilogramas de cocaína num camião frigorífico nos arredores de Bissau.

A cocaína foi apreendida na véspera das eleições e os quatro detidos são cidadãos da Guiné-Bissau, Senegal e Níger. Um dos cidadãos do Níger é assessor do presidente do parlamento daquele país.

A droga apreendida, que foi incinerada a 14 de março, tinha como destino o Mali, para depois ser enviada para a Europa e Líbia e um dos suspeitos em fuga tem ligações à Al-Qaida do Magrebe Islâmico, segundo fontes da PJ.