Agustina Bessa-Luís homenageada ao longo do ano em Vila Real

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) arranca na sexta-feira, em Vila Real, com uma homenagem a Agustina Bessa-Luís, que se prolongará ao longo do ano com colóquios, exposições e cinema para divulgar a obra da escritora.

A homenagem à escritora vai ser lançada na cerimónia de celebração do 32.º aniversário da academia transmontana, que vai contar com a presença do ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes.

O vice-reitor da UTAD Artur Cristóvão disse hoje à agência Lusa que a universidade vai promover, ao longo deste ano, iniciativas diversas "para a divulgação e consagração da vida e obra de Agustina Bessa-Luís, autora com fortes ligações ao Douro".

A iniciativa partiu de um desafio lançado pelo presidente do conselho-geral da UTAD, Silva Peneda, e acontece em 2018, em que se assinalam os 70 anos da publicação de "Mundo Fechado", uma das primeiras obras da autora.

Até ao final do ano serão realizados vários eventos como "As tardes da Agustina", um ciclo de cinema e um colóquio de dois dias que vai abordar várias facetas do trabalho da escritora, desde o jornalismo ao cinema, e vai contar com a participação de convidados nacionais e estrangeiros.

A primeira "tarde da Agustina" ocorre a 13 de abril em torno da obra "O princípio da incerteza".

Em maio, será dedicada ao livro "Dentes de rato", a sua obra mais dirigida para a juventude, será realizada em articulação com as escolas de Vila Real e terá como convidada a filha da autora, Mónica Baldaque.

Uma terceira tarde será dedicada à biografia de Agustina Bessa-Luís e terá como convidado o historiador Rui Ramos.

O programa de homenagem inclui ainda um ciclo de cinema, com filmes inspirados em obras da escritora, como "Vale Abraão", realizado por Manoel de Oliveira, bem como uma exposição de primeiras edições.

Esta iniciativa conta com a colaboração do Círculo Literário Agustina Bessa-Luís, a Câmara de Vila Real e a biblioteca municipal, a rede de bibliotecas da cidade, bem como as escolas, a Associação Zona Livre e a nova editora da escritora a "Relógio de Água".

Agustina Bessa-Luís, que em outubro assinalou o seu 95.º aniversário, é Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada de Portugal (condecorada em 1981) e em 2016 recebeu a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada de Portugal.

Na sexta-feira, a cerimónia de aniversário da UTAD será acompanhada por momentos musicais a cargo de Paulo Vaz de Carvalho e pela leitura de textos da escritora homenageada.

A oração da sapiência, com o título "Agustina - entre revolução e tradição", será proferida pela antiga ministra da Cultura Isabel Pires de Lima, professora emérita da Universidade do Porto e membro da Direção do Círculo Literário Agustina Bessa-Luís.

Será ainda atribuído o prémio de investigação da Fundação Maria Rosa, que se destina a apoiar com um valor de cinco mil euros o trabalho de investigação realizado por membros integrados ou colaboradores dos centros de investigação da UTAD na área da vitivinicultura.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.