Integração de suplemento no ordenado domina reunião de oficiais de justiça com Governo

Lisboa, 27 jun 2019 (Lusa) - O Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ) insistiu hoje na defesa da integração de um suplemento de 10% no ordenado, durante uma reunião no Ministério da Justiça, disse à agência Lusa o presidente do SFJ.

Fernando Jorge referiu que, na reunião mantida com a secretária de Estado da Justiça Helena Ribeiro, o SFJ manifestou repúdio pelas declarações da ministra da Justiça, na terça-feira, no parlamento, sobre a questão do subsídio, ao ser questionada pelo deputado do BE José Manuel Pureza.

O dirigente sindical alega que a ministra Francisca Van Dunem faltou à verdade ao dizer aos deputados que a solução apresentada pelo Governo naquela matéria tinha sido articulada com o SFJ, reiterando que a direção do sindicato sempre reivindicou a integração daquele suplemento no vencimento, ou seja, em 14 meses.

Fernando Jorge salientou que se trata de uma reivindicação antiga e justa e que o SFJ pretende que o Governo, nesta matéria do suplemento, adote uma "solução idêntica" à que foi aprovada para os juízes e mais recentemente prevista numa proposta do estatuto dos magistrados do Ministério Público.

O responsável sindical revelou que a secretária de Estado da Justiça justificou hoje na reunião que a reivindicação do SFJ relativa à integração do suplemento no salário não foi aceite pelo Ministério das Finanças, mas que o seu ministério ia insistir no assunto, comprometendo-se a dar uma resposta nos próximos dias.

Os funcionários judiciais realizaram na terça-feira o primeiro de cinco dias alternados de greve, para exigirem a integração do suplemento de 10% no ordenado, cuja adesão foi elevada.

A greve prossegue na sexta-feira, estando ainda marcadas paralisações para os dias 02, 04 e 12 julho.

Atualmente, os oficiais de justiça recebem aquele subsídio 11 meses por ano e não está integrado no ordenado. Estes profissionais exigem a sua integração no ordenado e o pagamento de 14 meses.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG