Incêndios: Oliveira do Hospital homenageia vítimas mortais com memorial "15 de outubro"

A Câmara de Oliveira do Hospital, distrito de Coimbra, vai construir um memorial, designado de "15 de outubro", para homenagear e recordar as vítimas mortais dos incêndios naquele município, anunciou hoje a autarquia.

Em nota de imprensa enviada à agência Lusa, o município diz que o memorial estará concluído no dia 15 de outubro de 2018, um ano depois de os incêndios terem provocado 12 mortos naquele concelho.

A comunicação da autarquia liderada por José Carlos Alexandrino sublinha que, já hoje, prestará uma homenagem às vítimas, com a colocação de 12 velas junto à imagem de Nossa Senhora de Fátima, na Igreja Matriz de Oliveira do Hospital, às 19:00.

No dia 01 de novembro, quarta-feira, às 10:00, os sinos tocarão 12 badaladas em memória das vítimas, nas igrejas das localidades e freguesias onde se registaram vítimas mortais (Avô, Nogueira do Cravo, São Gião, UF de Santa Ovaia e Vila Pouca da Beira, Lourosa, UF de Penalva de Alva e S. Sebastião da Feira, UF de Oliveira do Hospital e S. Paio de Gramaços).

"O Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, procederá também, durante o Dia de Finados, à colocação de uma vela e uma coroa de flores nas sepulturas das vítimas mortais", lê-se igualmente na nota.

A Câmara apela à participação da população nestes atos.

As centenas de incêndios que deflagraram no dia 15, o pior dia de fogos do ano, segundo as autoridades, provocaram 45 mortos e cerca de 70 feridos, perto de uma dezena dos quais graves.

Os fogos obrigaram a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas, sobretudo nas regiões Norte e Centro.

Esta foi a segunda situação mais grave de incêndios com mortos em Portugal, depois de Pedrógão Grande, em junho, em que um fogo alastrou a outros municípios e provocou, segundo a contabilização oficial, 64 vítimas mortais e mais de 250 feridos. Registou-se ainda a morte de uma mulher que foi atropelada quando fugia deste fogo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG