Iberdrola deu início à betonagem da barragem de Daivões em Ribeira de Pena

A espanhola Iberdrola anunciou o início da betonagem da barragem de Daivões, em Ribeira de Pena, considerando que se trata de "um dos principais" marcos na construção do Sistema Electroprodutor do Tâmega.

A empresa está a construir as barragens de Daivões, Gouvães e Alto Tâmega, no distrito de Vila Real.

Estas barragens estão inseridas no Sistema Electroprodutor do Tâmega, que é considerado um dos maiores projetos hidroelétricos realizados na Europa nos últimos 25 anos e prevê um investimento de 1.500 milhões de euros.

Segundo informou a Iberdrola, em comunicado, o processo de betonagem da barragem já teve início e vai prolongar-se por mais de um ano.

Trata-se da construção de um paredão com aproximadamente 242.000 metros cúbicos de betão e que vai ter 78 metros de altura.

Na margem direita do rio e na proximidade da barragem será ainda construída a central hidroelétrica, provida de dois grupos de geração com uma potência total de 118 megawatts.

Esta central será alimentada com água proveniente da barragem através de dois circuitos hidráulicos.

Situada no rio Tâmega, a jusante do aproveitamento hidroelétrico do Alto Tâmega, a albufeira de Daivões terá uma superfície total prevista de 340 hectares, uma capacidade de 56,2 hectômetros cúbicos (hm3), com um comprimento de 11,5 quilómetros e uma largura que ascende, no seu ponto máximo, aos 800 m.

Segundo a empresa, está previsto o seu enchimento no inverno do ano 2020-21.

A Iberdrola prevê que o projeto do Sistema Electroprodutor do Tâmega "promova a dinamização económica" na região, principalmente nos municípios mais envolvidos no projeto como Ribeira de Pena, Vila Pouca de Aguiar, Cabeceiras de Basto, Chaves, Boticas, Valpaços e Montalegre.

A empresa estima que, ao longo do período de construção das barragens, irão passar pelas obras cerca de 40.000 trabalhadores.

Exclusivos