Iberdrola apoia bombeiros que intervêm nas barragens do Alto Tâmega

A empresa Iberdrola vai apoiar financeiramente os bombeiros de Cabeceiras de Basto, Ribeira de Pena e Vila Pouca de Aguiar, que estão na primeira linha de atuação, em caso de emergência, nas três barragens do Alto Tâmega.

Os apoios são concedidos no âmbito das medidas de compensação pela construção das barragens de Daivões, Gouvães e Alto Tâmega, no distrito de Vila Real.

A concessionária do Sistema Eletroprodutor do Tâmega assinou hoje dois protocolos com a Câmara de Cabeceiras de Basto, em Braga, um dos municípios afetados pelo empreendimento.

José Maria Otero, da empresa espanhola, explicou que um desses protocolos se destina ao financiamento da corporação de bombeiros, ajudando na aquisição de equipamentos e também no apoio à Equipa de Intervenção Permanente (EIP) daquela corporação.

Os outros dois protocolos neste âmbito, designadamente com Vila Pouca de Aguiar e Ribeira de Pena, serão assinados até ao final do ano.

José Maria Otero explicou que o objetivo é ajudar as autarquias a financiar as EIP ou ainda na aquisição de novos equipamentos, materiais ou formações, atribuindo cerca de 30 mil euros anuais, até ao final das obras, para cada concelho.

O outro protocolo com a Câmara de Cabeceiras de Basto engloba várias medidas de compensação nas áreas da flora e fauna requeridas pela Declaração de Impacte Ambiental do Sistema Eletroprodutor do Tâmega.

Entre essas medidas está, por exemplo, a plantação de carvalhos autóctones.

O Sistema Eletroprodutor do Tâmega é considerado um dos maiores projetos hidroelétricos realizados na Europa nos últimos 25 anos, prevê um investimento de 1.500 milhões de euros e deverá estar concluído em 2023.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG