Governo reabre SAP de Oliveira do Hospital com mais dois médicos -- autarquia

O Ministério da Saúde vai colocar dois médicos no Centro de Saúde de Oliveira do Hospital, assegurando a reabertura do Serviço de Atendimento Permanente (SAP) ainda esta semana, revelou hoje o presidente da Câmara local.

José Carlos Alexandrino disse à agência Lusa que, numa audiência com o titular da pasta, na sexta-feira, Adalberto Campos Fernandes lhe garantiu que dois novos profissionais começam "a trabalhar de imediato" na unidade pública e que a Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro abrirá concurso, em abril, para mais quatro médicos.

"Estão 8.500 pessoas sem médico de família no concelho", lamentou o autarca, eleito pelo PS como independente, em outubro de 2017, para um terceiro mandato.

Considerando que o ministro da Saúde assumiu uma posição "altamente pragmática" relativamente ao funcionamento do Serviço Nacional de Saúde em Oliveira do Hospital, distrito de Coimbra, Alexandrino criticou o encerramento do SAP, no início deste ano, que deixou sem este serviço público um concelho que já estava "completamente arrasado, em termos psicológicos", devido aos incêndios de 15 e 16 de outubro, que atingiram vários municípios da região Centro.

No dia 19 de janeiro, a Associação das Vítimas do Maior Incêndio de Sempre em Portugal (AVMISP), com sede em Oliveira do Hospital, contestou o encerramento do Serviço de Atendimento Permanente da cidade, considerando que a saúde dos utentes está em risco.

"Esta alteração tem levantado dúvidas entre os utentes, tem gerado desconfiança na qualidade do atendimento médico e tem colocado em risco a saúde dos pacientes", segundo a AVMISP, liderada pelo empresário Luís Lagos.

O funcionamento do SAP já tinha sido "reduzido, logo no início de novembro, apenas para horário diurno de segunda-feira a sexta-feira, tendo ficado as urgências noutros horários a cargo de um hospital fora da esfera pública", criticou a associação.

O hospital privado da Fundação Aurélio Amaro Diniz continua a substituir o SAP nos feriados, sábados e domingos, bem como no período noturno durante toda a semana, enquanto o Centro de Saúde, com mais dois médicos, passa a ter condições para retomar esse serviço, de segunda a sexta-feira, entre as 08:00 e as 20:00, disse hoje o presidente da Câmara Municipal.

"Embora não seja o ideal, o problema será resolvido esta semana" com a colocação de dois novos médicos, declarou.

José Carlos Alexandrino, também vice-presidente da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, recordou que, nos últimos tempos, quatro médicos saíram do Centro de Saúde de Oliveira do Hospital e não foram ainda substituídos.

"Esta situação tem causado mal-estar e indignação entre os utentes", acrescentou.

Há duas semanas, a AVMISP anunciou que a Provedoria de Justiça lhe comunicou "a abertura do procedimento relativo ao encerramento do SAP do Centro de Saúde de Oliveira do Hospital", na sequência de uma queixa apresentada pela associação cívica.

Exclusivos