Festival de Dança Paralelo mostra espetáculos "Farde-Moi" e "Uníssono" em Ponta Delgada

Ponta Delgada, Açores, 21 jun 2019 (Lusa) -- Os espetáculos "Uníssono -- Composição para cinco bailarinos" e "Farde-Moi" são os primeiros anúncios do Paralelo -- Festival de Dança, que acontece em Ponta Delgada de 27 a 29 de setembro e de 03 a 05 de outubro.

Pela programação da segunda edição do festival vão passar, no dia 28 de setembro, o espetáculo de dança contemporânea "Uníssono -- Composição para cinco bailarinos", do coreógrafo português Victor Hugo Pontes, e ainda "Farde-Moi", um espetáculo da companhia franco-italiana MF, agendado para dia 04 de outubro, ambos no Teatro Micaelense, revelou à agência Lusa a organização do evento.

Em "Uníssono -- Composição para cinco bailarinos", Victor Hugo Pontes mostra que "nenhum objeto artístico e´ distinguível das pessoas que o compõem, e que qualquer ocorrência artística e´ essencialmente única", explica a sinopse do espetáculo.

Também concebida para cinco intérpretes, a peça de dança contemporânea e teatro físico "Farde-Moi" explora o tema da identidade, na sociedade de hoje.

O festival é organizado pelo Núcleo de Artes Performativas 37.25 e terá uma programação que "vai muito para além do Núcleo", com uma instalação de vídeo-dança, que reflete o trabalho do coletivo, avançou à Lusa Catarina Medeiros, bailarina e coorganizadora do certame.

Numa vertente formativa, o Paralelo propõe "as danças mais técnicas, como o contemporâneo, as improvisações, as danças urbanas e, depois, com as danças mais sociais, mais tradicionais, danças de paz, danças de salão", entre outras.

"Esta é a grande diferença deste festival. É que pretende que o público participe também nas atividades e que não veja a dança só como uma coisa que acontece no palco e o público sentado na plateia, mas que possa participar e aprender sobre o que é o processo de aprender dança", afirmou a bailarina.

As aulas serão dadas por formadores convidados e terão "dois níveis, nas aulas mais técnicas", com vista a permitir "valorizar quem pratica dança mais regularmente", sem deixarem de ser "abertas a qualquer pessoa que queira experimentar".

O Paralelo -- Festival de Dança segue para a segunda edição, depois de, em 2017, ter promovido em Ponta Delgada iniciativas como a "Black Sand Box", um jogo de improvisação numa pista de skate, pelo núcleo 37.25, espetáculos e várias aulas de dança.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG