FCT vai igualar investimentos da "la Caixa" em projetos de investigação

A Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) comprometeu-se hoje a igualar os investimentos que a Fundação Bancária "la Caixa" faça junto de projetos de investigação selecionados em Portugal.

De acordo com um protocolo que foi assinado hoje à tarde pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e responsáveis da fundação "la Caixa", em causa estão projetos de excelência nas áreas da oncologia, neurociências, doenças infecciosas e cardiovasculares, bem como projetos biomédicos transversais.

O documento foi firmado após a reunião de Conselho de Ministros que hoje decorreu no Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto (CEiiA), em Matosinhos, distrito do Porto, uma sessão cuja agenda foi dominada pelo Ensino Superior e pelo investimento na ciência, somando-se um pacote de medidas que abrange doutoramentos em politécnicos, tratamento do cancro, bem como uma "lei do espaço".

Num documento distribuído aos jornalistas lê-se que "o objetivo do programa é fomentar a investigação realizada em centros nacionais em colaboração com outros internacionais, com o fim de transferir resultados em beneficio da saúde e contribuir para o bem-estar das pessoas".

Os apoios concedidos pela "la Caixa" podem ir de ajudas até aos 500.000 euros em três anos para projetos inovadores transformadores desenvolvidos por uma ou várias equipas de investigação, bem como ajudas até aos 1.000.000 euros também em três anos para projetos que englobem vários centros com possíveis parceiros internacionais.

Os projetos serão avaliados de março a junho e os resultados serão tornados públicos em julho.

As iniciativas selecionadas serão executadas ao longo de 36 meses.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG