Fábrica da Siemens de Corroios duplica trabalhadores e aumenta produção em 60%

A Siemens Portugal vai contratar 102 trabalhadores para a sua fábrica de quadros elétricos em Corroios, em Setúbal, duplicando o número de colaboradores e aumentando a capacidade de produção em 60%.

Em entrevista à agência Lusa, o diretor da divisão Energy Management da empresa, Fernando Silva, adiantou que a unidade irá "duplicar o número de colaboradores, de cerca de 100 para praticamente 200 nesta fase", contando atualmente com 154 pessoas, num processo que se iniciou há dois ou três meses.

Além disso, a Siemens está a investir "na digitalização de alguns dos sistemas logísticos e operacionais, que suportam esta capacidade de produção, na gestão de armazéns e num sistema semiautomático que vai permitir fazer ensaios aos quadros elétricos de forma mais rápida e eficiente", revelou.

Com esta estratégia, a unidade de Corroios "irá aumentar a capacidade de produção de cerca de 2.000 quadros elétricos por ano para 3.200", um acréscimo de 60%, justificado pela procura crescente do mercado internacional e interno, explicou o gestor. O aumento de capacidade incide sobre os quadros elétricos de baixa tensão, Sivacon S8.

"Verificamos que há um aumento significativo da procura nos mercados, motivado por um conjunto de instalações críticas como 'data centres', hospitais, refinarias, pasta e papel, indústrias e infraestruturas onde este tipo de quadros elétricos, de alta performance e segurança, são utilizados", explicou Fernando Silva. Os produtos fabricados na unidade de Corroios são, assim, usados "em instalações de 'critical power', ou seja, onde a energia é absolutamente crítica para o funcionamento dessas instalações", de acordo com o responsável.

Nos últimos cinco anos, a unidade exportou para 56 países nos cinco continentes, sendo que perto de 85% da produção é vendida fora de Portugal. "No ano passado a Siemens Portugal exportou cerca de 123 milhões de euros o que, no seu volume total de faturação representa um valor muito próximo dos 30%, de um total de perto de 319 milhões de euros", referiu Fernando Silva.

A Siemens Portugal atua em várias áreas, como a mobilidade, gestão de edifícios, saúde e energias renováveis e irá crescer globalmente. "Temos previsto um aumento de atividade e do número de colaboradores em praticamente todas as áreas e esperamos criar, não só na fábrica, mas também através dos centros de competência, com um saldo positivo de cerca de 250 novos postos de trabalho em Portugal. É um aumento de 10%", avançou o diretor.

Fernando Silva salientou ainda que a unidade tem 100 fornecedores nacionais a que recorre para levar a cabo a sua produção, o que significa que a produção conta com 70% de incorporação nacional.

A Siemens Portugal anuncia hoje oficialmente o reforço da capacidade da unidade de Corroios, no distrito de Setúbal, com a presença do primeiro-ministro, António Costa, do ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, e do presidente executivo da Siemens Portugal, Pedro Pires de Miranda.

A multinacional alemã está em Portugal há 113 anos e emprega atualmente, em território nacional, quase 2.500 pessoas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG