Eurogrupo: Eleição de Centeno é "grande vitória" para o fórum de ministros - MNE

O chefe da diplomacia portuguesa considerou hoje que a eleição de Mário Centeno como presidente do Eurogrupo é "uma grande vitória" para este fórum de ministros das Finanças, destacando a necessidade de concluir a união económica e monetária.

"É uma grande vitória para Portugal, é uma grande vitória evidentemente para Mário Centeno, mas é sobretudo uma grande vitória para o Eurogrupo, que precisa de formar tão rapidamente quanto possível um consenso, porque todos nós temos de tomar decisões importantes no que diz respeito à conclusão da união económica e monetária", disse Augusto Santos Silva, que falava à entrada da cerimónia de abertura da VII Assembleia Parlamentar da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (AP-CPLP), que decorre hoje e terça-feira no parlamento português.

Esta medida, em que o Governo português tem insistido, destina-se a "tornar a moeda única numa moeda comum, que favoreça também o crescimento da economia europeia e o crescimento do emprego na Europa", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros.

"O professor Mário Centeno, pelas suas características, e Portugal, pelo seu posicionamento e pela sua linha política, tem todas as condições para contribuir para a formação desse consenso e é isso que nós todos esperamos", declarou.

Santos Silva fez votos que a nova liderança do Eurogrupo "contribua para que a reforma que é preciso fazer na zona euro se possa fazer, com consenso, compreendendo as posições de todos e encontrando as medidas que podem ser implementadas, de modo a melhorar a convergência no interior da zona euro".

O ministro das Finanças foi hoje eleito presidente do Eurogrupo, ao impor-se na segunda volta da votação realizada em Bruxelas, anunciou o Conselho da União Europeia.

Centeno foi o mais votado na primeira volta (oito votos), após a qual saíram da "corrida" a letã Dana Reizniece-Ozola e o eslovaco Peter Kazimir, tendo o ministro português derrotado o candidato luxemburguês Pierre Gramegna na segunda volta da eleição.

Centeno torna-se, assim, o terceiro presidente da história do fórum de ministros das Finanças da zona euro, depois do luxemburguês Jean-Claude Juncker e do holandês Jeroen Dijsselbloem, assumindo funções em janeiro próximo.

Mário Centeno iniciará a 13 de janeiro um mandato de dois anos e meio, até meados de 2020.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG