Estudantes de Xangai vão aprender português em Coimbra

Xangai, China, 17 mai 2019 (Lusa) - Os alunos da Universidade de Fudan, em Xangai, vão poder frequentar cursos intensivos de verão de língua portuguesa na Universidade de Coimbra, após a assinatura de acordos entre as duas instituições.

Na cerimónia de assinatura, Qu Weiguo, diretor da Faculdade de Línguas e Cultura Estrangeiras da Universidade de Fudan, salientou o crescente interesse dos alunos chineses na aprendizagem do português, segundo um comunicado divulgado ontem pelo Consulado-Geral de Portugal em Xangai.

Os protocolos abrem ainda portas ao intercâmbio de alunos, professores e investigadores com a Universidade de Fudan, "uma das mais prestigiadas instituições de ensino superior da China", disse à agência Lusa o vice-reitor para as Relações Externas e Alumni da Universidade de Coimbra.

João Nuno Calvão da Silva defendeu ainda que os memorandos, que envolvem a Academia Sino-Lusófona e as Faculdades de Letras e de Direito da Universidade de Coimbra, "reforçam a centralidade" da Universidade de Coimbra nas relações entre a China, Portugal e a lusofonia.

No mês passado, a Universidade de Coimbra e a Universidade de Estudos Internacionais de Pequim formalizaram a criação do Centro de Estudos sobre a China e os Países de Língua Portuguesa.

A universidade portuguesa criou no ano passado a Academia Sino-Lusófona e o Centro de Estudos Chineses, em parceria com a Academia Chinesa de Ciências Sociais, e desde 2016 que conta com um Instituto Confúcio.

Os acordos com a Universidade de Fudan foram assinados na sexta-feira passada em Xangai, 10 dias após o Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa ter passado pela cidade chinesa.

A comitiva da Universidade de Coimbra visitou ainda o Centro de Inovação Conjunto em Materiais Avançados Portugal-China, na Universidade de Zhejiang, onde discutiu possibilidades de cooperação nas áreas da ciência e tecnologia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG