Estoril Open: Tsitsipas atacou 'tie-break' como Ronaldo as grandes penalidades

O tenista grego Stefanos Tsitsipas comparou hoje o seu 'tie-break' do terceiro 'set' frente ao espanhol Roberto Carballes Baena no Estoril Open, com a forma como Cristiano Ronaldo 'ataca' os desempates por grandes penalidades.

"É como um desempate por grandes penalidades, como Cristiano Ronaldo. Pensar e executar", disse o grego, 44.º do mundo, que hoje se apurou para as meias-finais do Estoril Open, ao vencer o espanhol, 77.º, por 6-7 (2-7), 6-2, 7-6 (7-3), em duas horas e 38 minutos.

No 'tie-break' do terceiro parcial, Tsitsipas chegou a estar a perder por 3-0, considerando que ter conquistado os dois pontos seguintes no serviço do adversário acabou por mudar a trajetória do encontro.

"Foi muito importante para a parte psicológica do jogo manter-me o mais próximo possível no marcador. Depois disso senti-me mais forte, mais confiante. Esses dois pontos ajudaram muito, caso contrário ia ficar 5-0 e isso era desastroso. Consegui manter-me perto do resultado, fui paciente nas trocas de bola, ele fez alguns erros e venci sete pontos de seguida, o que é incrível. Estava num momento bom e mantive até ao fim", referiu.

Na próxima ronda, Tsitsipas vai defrontar o português João Sousa, que afastou o britânico Kyle Edmund, mas ainda de conhecer o adversário disse que não o preocupava jogar com um jogador da casa.

"Não tenho problema [de jogar com um português]. Não me interessa se é português ou britânico. Não olho para nacionalidades quando jogo. Foco-me sobretudo no meu jogo, apesar de conhecer o jogo do adversário", referiu.

Apesar dos seus 19 anos, Tsitsipas parece estar sempre muito calmo em campo, uma estratégia para esconder as emoções dos adversários.

"Às vezes estou frustrado e chateado, mas tento esconder. Estava um pouco frustrado no primeiro 'set', mas poucas pessoas perceberam. Mas depois fiquei cansado da minha atitude e parei de protestar. Estava a jogar com o destino, não me interessava o que acontecia. Mantive-me calmo e foi um fator importante e uma chave para o triunfo de hoje", referiu.

Pela segunda semana consecutiva, o grego chega às meias-finais de um torneio ATP, depois de ter atingido a final em Barcelona, garantindo que é difícil manter o mesmo nível.

"É muito difícil manter-me concentrado no mesmo nível, como durante a primeira semana. Quando Barcelona decidi que tínhamos de continuar, porque tínhamos feito um bom torneio, e manter-me concentrado como estive. O desafio vai ser manter a mesma forma, porque os jogadores conhecem-me, sabem o que posso fazer, portanto estão mais preparados do que anteriormente", referiu.

Apesar do bom início da temporada de terra batida, Tsitsipas assegura que ainda continua a preferia a relva, porque "é a mãe do ténis".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG