Estado Islâmico reivindica atentado no oeste do Paquistão

O grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) reivindicou hoje a autoridade do atentado bombista suicida junto ao quartel-general da polícia na cidade de Quetta, oeste do Paquistão, indicando que o ataque provocou 15 mortos.

Em comunicado divulgado pela rede de mensagem Telegram, cuja autenticidade não foi comprovada, o EI identificou o autor do ataque como Abu Ozman al Jarasani.

O grupo extremista EI referiu que o atacante terá feito explodir o cinto de explosivos que transportava no quartel da cidade de Quetta, provocando 15 mortos e 15 feridos.

No entanto, um porta-voz da polícia local indicou à agência noticiosa Efe que pelo menos nove pessoas foram mortas, incluindo quatro polícias, e outras 18 ficaram feridas no atentado.

A explosão ocorreu às 08:43 (hora local, 04:43 em Lisboa), na área de Gulistan, perto do gabinete do inspetor-geral da polícia e de um posto de controlo, numa zona de alta segurança, assinalou.

Quetta é uma das zonas mais instáveis do Paquistão e tem sido cenário de graves atentados dos grupos insurgentes, incluindo o registado em outubro contra uma academia de polícia que provocou a morte de 62 cadetes e um capitão.

Em fevereiro, o Governo do Paquistão desencadeou uma operação militar em todo o país contra os insurgentes, designada Radd-ul-Fasaad (Eliminação da Discórdia).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG