Equador vai acabar com ministérios e subir preço da gasolina para combater crse

O Equador vai acabar com ministérios e subir o preço da gasolina para responder à crise económica, disse na terça-feira o presidente Lenin Moreno, que não especificou uma data para a entrada em vigor desta medidas.

O Governo também pretende limitar os subsídios alocados ao setor de combustíveis, uma questão altamente sensível num país onde o aumento dos preços já provocou violentos protestos no passado.

"Vamos começar por apertar o cinto do executivo", disse o presidente na televisão nacional, num discurso no qual anunciou que o "emagrecimento" do Governo passava por suprimir 20 entidades, incluindo o Ministério da Justiça e a secretaria de Estado da Comunicação.

O chefe de Estado foi acompanhado pelo secretário-geral da presidência, Eduardo Jurado, e pelo ministro das Finanças, Richard Martinez.

Jurado disse que o preço da gasolina super, o mais caro do mercado, aumentará em 20%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG