Direção de Cultura do Norte recupera eremitério Os Santos em Miranda do Douro

A Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) tem em curso uma intervenção de conservação e restauro no eremitério "Os Santos", no concelho de Miranda do Douro, no distrito de Bragança, anunciou hoje este organismo.

"Esta intervenção, que tem um encargo no valor de 12.423 euros, insere-se numa candidatura apresentada pela DRCN, em conjunto com a Junta de Castela e Leão, ao programa INTERREG V-A - Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha - Portugal", avançou a DRCN, em comunicado.

Segundo aquele organismo, liderado por António Ponte, a intervenção no eremitério incide, essencialmente, no painel de pintura mural a fresco, datável do século XVI, que apresentava avançado estado de degradação.

A DRCN, anunciou que a intervenção está a ser executada pelo Centro de Conservação e Restauro de Arte Sacra da Diocese de Bragança - Miranda, com o apoio do historiador de arte Joaquim Oliveira Caetano, curador de pintura do Museu Nacional de Arte Antiga, antigo diretor do Museu de Évora, especialista na conservação e restauro deste tipo de arte pictórica.

"O projeto prevê intervenções de conservação e ações de divulgação sobre a pintura mural a fresco do Nordeste transmontano, e conta com a colaboração e apoio empenhado das Juntas de Freguesia de Picote e de Sendim", indicam os responsáveis pela intervenção.

O eremitério "Os Santos", que se encontra classificado como Imóvel de Interesse Público, é constituído por um abrigo talhado em monólito granítico, ostentando, nas faces sul e nascente, painéis com pinturas murais sobre reboco, onde figuram a Coroação da Virgem com legenda, São Paulo Apóstolo, a conversação entre Santo Antão e S. Paulo Eremita, assim como vestígios de um Calvário; na cobertura apresenta vestígios de um céu estrelado.

A DRCN considera que o abrigo pode corresponder à cabeceira de uma pequena capela, que atualmente já não existe. As paredes do monólito foram aperfeiçoadas, por forma a proporcionar superfícies suficientemente alisadas para receber a pintura mural.

A página da Direção-Geral do Património Cultural, dedicada a este eremitério, destaca este abrigo, de eremitas e peregrinos (na origem do seu nome), pelos seus "frescos hagiográficos (de culto aos Santos - daí a designação pela qual é conhecido)", num local "onde foram identificadas esculturas e sepulturas rupestres, numa possível comprovação, não apenas da continuidade do carácter sagrado conferido à zona, como de uma certa sobreposição (e/ou imposição) de novos cultos sobre crenças e rituais anteriores".

Este sítio religioso está localizado numa zona rural isolada, no limite das freguesias de Sendim e Picote, no concelho de Miranda do Douro, implantado numa plataforma em encosta de pendor acentuado, sobranceira ao Rio Douro, em plena área protegida.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG