Comissário Moedas visita Cabo Verde onde assinará acordo sobre investigação marinha

O comissário da União Europeia para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, inicia quarta-feira uma visita de três dias a Cabo Verde, onde assinará com o governo cabo-verdiano um documento que reconhece e estimula a investigação marinha e oceânica.

A vista de Carlos Moedas a Cabo Verde, a convite do primeiro-ministro deste país, vai decorrer nas ilhas de Santiago e São Vicente.

Na quarta-feira, o comissário participará na abertura oficial do Seminário sobre o Horizonte 2020, na sede da delegação da União Europeia, na cidade da Praia, ilha de Santiago.

Trata-se de um encontro que "visa capacitar investigadores cabo-verdianos para a participação em projetos europeus ligados à investigação", segundo informação da delegação da União Europeia em Cabo Verde.

No mesmo dia, Carlos Moedas terá um encontro com o chefe de Governo, seguido de várias visitas a outros órgãos de soberania, instituições científicas e empresas tecnológicas.

Na quinta-feira, já no Mindelo, ilha de São Vicente, o comissário português vai participar na abertura da conferência ministerial de alto nível "O nosso oceano atlântico para o crescimento e bem-estar".

À margem deste evento, prossegue o comunicado, será assinado com o vice-primeiro-ministro de Cabo Verde um Documento Quadro para a Cooperação e Investigação Marinha.

O documento "reconhece e estimula a investigação marinha e oceânica no contexto da cooperação com o Atlântico Sul".

No mesmo dia, e juntamente com o primeiro-ministro de Cabo Verde, Carlos Moedas irá participar na CV Next Initiative, na Praia de Laginha.

A visita do comissário coincide com a organização da Ocean Week que terá lugar em Mindelo de quarta a sexta-feira e que contará com eventos internacionais centrados no desenvolvimento da economia azul.

O comissário Carlos Moedas participará na Ocean Week de Cabo Verde na sexta-feira.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Dos pobres também reza a história

Já era tempo de a humanidade começar a atuar sem ideias preconcebidas sobre como erradicar a pobreza. A atribuição do Prémio Nobel da Economia esta semana a Esther Duflo, ao seu marido Abhijit Vinaayak Banerjee e a Michael Kremer, pela sua abordagem para reduzir a pobreza global, parece indicar que estamos finalmente nesse caminho. Logo à partida, esta escolha reforça a noção de que a pobreza é mesmo um problema global e que deve ser assumido como tal. Em seguida, ilustra a validade do experimentalismo na abordagem que se quer cada vez mais científica às questões económico-sociais. Por último, pela análise que os laureados têm feito de questões específicas e precisas, temos a demonstração da importância das políticas económico-financeiras orientadas para as pessoas.