Câmara de Santo Tirso investe 700 mil euros nas competências digitais da população

A Câmara de Santo Tirso vai investir 700 mil euros até 2020 na promoção das competências digitais da população do concelho, num programa em que o município quer envolver os 71 mil residentes.

Situado na Loja do Cidadão local, o novo espaço vai colocar em prática o Plano Municipal de Competências Digitais (PMCD), destacando o presidente da autarquia tirsense, no distrito do Porto, o facto de "ser o primeiro município do país a apresentar um plano estratégico na área das competências digitais".

O investimento vai abranger áreas como "a formação, equipamento, programas e plataformas informáticas" com o PMCD a incidir nas áreas dos serviços camarários e na sociedade civil, no primeiro caso "apontando à modernização e simplificação administrativa", disse Joaquim Couto.

"Queremos reduzir os prazos de resposta dos serviços municipais, a pegada ambiental com a redução do consumo de papel, permitindo agilizar os mais diversos pedidos, que passarão a poder ser feitos por via digital", esclareceu o autarca.

Presente na apresentação, a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, concordou que o PMCD é uma espécie de SIMPLEX à escala municipal.

"Sim, no que respeita à modernização administrativa, à possibilidade de requerimentos online, de acompanhar o processo online, se andou como estava previsto ou se ficou parado e porque aconteceu pode ser considerado um bom SIMPLEX à escala municipal", disse.

E prosseguiu: "vou, inclusive, dar algumas dicas ao presidente para ligar o SIMPLEX a iniciativas que está a realizar no município".

"Este é um dos cinco grandes objetivos do programa INCoDE.2030 para as competências digitais que o governo lançou o ano passado" lembrou a ministra de um programa que prevê "qualificar os trabalhadores públicos e privados", elogiou, vincando que a sua presença na apresentação se destinou a "ver como funciona o programa e ajudar à sua replicação noutros municípios".

Joaquim Couto disse procurar que, neste contexto, "ninguém fique para trás", expressando o desejo de que no "espaço de três anos possam ter resultados práticos de massificação do digital e medir o impacto na população das medidas agora lançadas".

"Este é um programa que nos remete para o futuro. A câmara investe mais de 60% no seu orçamento na Educação, na Cultura, nas competências digitais, nas políticas para todos. E tudo isto pode melhorar muito se todos tiverem competências digitais, se todos tiverem acesso ao mesmo nível de informação e a familiaridade com o digital", concluiu.

Joaquim Couto e a ministra inauguraram depois o SantoTirso.net, o novo espaço digital do município e que funcionará como espaço de formação da população sénior do concelho, estando já abertas três turmas e sendo o acesso gratuito.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG