Câmara de Ourique satisfeita com ligação do Alqueva a barragem do concelho

A Câmara de Ourique congratulou-se hoje com o avanço da ligação para levar água do Alqueva a uma barragem do concelho, o que permitirá reforçar abastecimento público e ampliar regadio em cinco municípios do distrito de Beja.

Trata-se da ligação da albufeira do Roxo, situada no concelho de Aljustrel e que está ligada ao Alqueva, à do Monte da Rocha, localizada em Ourique e que é fonte para abastecimento público dos concelhos de Castro Verde, Almodôvar e Ourique e parte dos de Odemira e Mértola e para rega do aproveitamento hidroagrícola do Alto Sado.

Num comunicado enviado à agência Lusa, a Câmara de Ourique congratula-se com a concretização da ligação, incluída na ampliação do projeto Alqueva, que deverá arrancar em 2018, frisando tratar-se de "uma grande notícia" para o concelho e para o distrito de Beja, porque "significa sustentabilidade, boa gestão dos recursos naturais e futuro".

O município lembra que "há muito defende a adução de água do Alqueva ao sul do distrito de Beja, em particular à barragem do Monte da Rocha", por ser "um projeto estruturante e estratégico, que permitirá um amplo conjunto de soluções relevantes para as populações, para os ecossistemas e para a capacidade produtiva da região".

A autarquia frisa que tem sido com "sentido estratégico e de sustentabilidade na gestão dos recursos naturais" que tem "reiterado junto do Governo a importância da concretização da ligação pelas possibilidades que abre em matéria de abastecimento para consumo humano, de utilização nas atividades produtivas do mundo rural e de ampliação do perímetro de regadio".

Segundo o município, "qualquer estratégia sustentada de desenvolvimento regional e de valorização de um território do interior" como o distrito de Beja "tem de passar também pela ampliação do perímetro de influência do sistema de fornecimento de água do Alqueva" até aos cinco municípios do sul do distrito que confinam com o Algarve.

"Num tempo marcado por evidentes consequências das alterações climáticas, com expressão de fenómenos meteorológicos extremos, em especial, longos períodos de seca severa e seca extrema, impõe-se o redobrado uso racional dos recursos naturais existentes e a concretização das opções políticas que respondam ao presente e acautelem o futuro", defende a autarquia.

Numa altura "de preocupação pelos impactos da seca na sustentabilidade do abastecimento de água para consumo humano e nas atividades produtivas do mundo rural", o município refere que já "saudou" o Governo, através do ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, pelo anúncio da obtenção de dois empréstimos concedidos por bancos europeus, num total de 260 milhões de euros, para cofinanciar o Plano Nacional de Regadios, que vai permitir o "reforço da aposta" no regadio e no armazenamento e no uso eficiente de água e inclui a ampliação do Alqueva e a nova ligação.

O município indica que reuniu recentemente com o presidente da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva para "sublinhar a importância estratégica" da ligação "nas suas dimensões de abastecimento para consumo humano, reforço da capacidade produtiva e valorização do território".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG