Câmara de Monforte cria museu em antiga igreja para expor 16 mil azulejos

O município de Monforte (Portalegre) vai transformar uma antiga igreja num museu para expor cerca de 16 mil azulejos, que datam de 1745, sobre a vida e milagres da Rainha Santa Isabel, foi hoje anunciado.

O projeto de reabilitação da antiga igreja do Espírito Santo e de instalação dos 16 painéis de azulejos, oriundos da oficina de Valentim de Almeida, prevê um investimento global na ordem dos 600 mil euros.

"Temos tudo pronto para avançar, o projeto de arquitetura está concluído e tudo o que é necessário para lançar o concurso, mas temos de ter a dotação orçamental. Estamos à espera da reprogramação do pacto de coesão para termos a garantia do financiamento", explicou hoje à agência Lusa o presidente do município de Monforte, Gonçalo Lagem.

A criação do novo museu para valorizar o conjunto azulejar, que deverá abrir portas em 2020, está inserida no projeto "Monforte Sacro", que visa a reabilitação de edificado associado a um programa de revitalização de património material e imaterial.

"A instalação dos azulejos leva a maior fatia do investimento, cerca de 400 mil euros, e a requalificação do edifício 200 mil euros", acrescentou o autarca.

Segundo Gonçalo Lagem, os 16 painéis de azulejos são "um tesouro" do país, uma vez que retratam também as passagens da Rainha Santa Isabel pelo Alto Alentejo.

"É um património brutal e exclusivo", enalteceu.

Os azulejos estavam inicialmente instalados na antiga igreja do convento do Bom Jesus, em Monforte, tendo este templo sido demolido nos anos 40 do século XX.

Os painéis, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Monforte, foram salvaguardados e encontravam-se acondicionados em 59 caixotes de madeira.

Com o objetivo de valorizar o conjunto azulejar, foi assinado em 2006 um protocolo de colaboração entre a Santa Casa da Misericórdia e a Câmara de Monforte, ao abrigo do qual a transferência dos materiais seria feita para instalações municipais, de modo a que se procedesse aos trabalhos de montagem de painéis, registo e reacondicionamento dos azulejos.

Em janeiro de 2012, segundo o município de Monforte, foi iniciado o projeto de valorização dos azulejos, tendo-se, numa primeira fase, procedido à abertura dos caixotes e remontagem dos painéis e inventariação.

Além dos painéis figurativos alusivos à vida e milagres da Rainha Santa Isabel, o espólio é também constituído por milagres de São Francisco e painéis não figurativos, com motivos seriados e figurações repetidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG