Brasil/Eleições: Aliados de Bolsonaro confirmam fusão de ministérios no próximo Governo

O economista Paulo Guedes, já anunciado como ministro da Economia no Governo do Presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, confirmou hoje a fusão das pastas da Fazenda, do Planejamento e da Indústria e Comércio Exterior num único ministério.

"O Ministério da Economia vai ter Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio", declarou Guedes aos jornalistas, depois de uma reunião com Bolsonaro e sua equipa na cidade brasileira do Rio de Janeiro.

A possibilidade desta mudança já tinha gerado alguma polémica ao longo da semana porque, embora Bolsonaro tivesse informado que unificaria as três pastas, na semana passada voltou atrás nessa pretensão, afirmando, numa transmissão na rede social Facebook, que para atender pedidos de empresários não iria avançar com a fusão da pasta da Indústria ao novo ministério da Economia.

Já o futuro ministro da Casa Civil do Governo de Bolsonaro, o deputado (membro da câmara baixa parlamentar) Onyx Lorenzoni, reiterou, após sair do mesmo encontro, que haverá também uma fusão da pasta do Meio Ambiente com a da Agricultura.

Lorezoni, que será o coordenador do Governo de transição, confirmou ainda que Bolsonaro deve manter entre 15 e 16 ministérios.

Atualmente o poder executivo brasileiro está dividido em 29 ministérios, além de diversas secretarias.

O futuro ministro da Casa Civil não quis detalhar outras fusões que deverão acontecer, limitando-se a dizer que isso deverá ser divulgado até o final da semana.

O candidato do Partido Social Liberal (PSL, extrema-direita) Jair Messias Bolsonaro, 63 anos, capitão do Exército reformado, foi eleito no domingo, na segunda volta das eleições presidenciais, o 38.º Presidente da República Federativa do Brasil, com 55,1% dos votos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG