Arquitetos reúnem-se em congresso para refletir sobre qualificação do espaço

O 15.º congresso da Ordem dos Arquitetos começa hoje em Lagoa, no distrito de Faro, e até sábado será uma oportunidade para a classe se reunir e refletir sobre esta atividade como "qualificação do espaço".

Depois de Viseu, será Lagoa a receber o Congresso dos Arquitetos, um encontro que se realiza de três em três anos em pontos sempre diferentes do país, para promover a descentralização das reuniões desta classe profissional.

Em declarações à agência Lusa em julho, o presidente da Ordem dos Arquitetos, José Manuel Pedreirinho, sublinhou que será "uma oportunidade da classe falar sobre os seus problemas e dos problemas da arquitetura".

"Refletir de que forma a arquitetura deve ser encarada como uma qualificação do espaço, e do património e não qualquer outra coisa", salientou, na altura, à Lusa.

É a primeira vez que o congresso dos arquitetos se realiza no Algarve e o tema geral vai ser "O Património arquitetónico e Paisagístico", aproveitando, segundo o presidente, o facto de em 2018 se celebrar o Ano Europeu do Património Cultural.

Por outro lado, "porque há neste momento bastante trabalho e preocupação em relação aos problemas do património, da recuperação e da reabilitação".

De acordo com José Manuel Pedreirinho, o 15.º congresso terá três subtemas: o ordenamento e valorização do território, "ligando o património, sobretudo ao território, porque não tem só a ver com os objetos arquitetónicos, os edifícios"; a reabilitação do património arquitetónico e paisagístico, "mais especificamente sobre problemas de reabilitação"; e a prática profissional dos arquitetos, "mais voltado para os problemas internos, da profissão".

O congresso será igualmente uma oportunidade de comemorar os 20 anos da ordem: "Já existia uma associação específica dos arquitetos há mais de 100 anos. Mas a Ordem dos Arquitetos, enquanto instituição com os poderes que as ordens têm, foi criada há duas décadas".

Questionado sobre o número de arquitetos que existem atualmente em Portugal, o responsável apontou dois números: o de membros - cerca de 16 mil - e o número real de arquitetos, que ronda atualmente entre os 23 e 24 mil.

"Para exercer arquitetura é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Arquitetos, mas há arquitetos que não estão inscritos, ou porque estão no estrangeiro, ou porque exercem outras profissões, como a docência, a fotografia, ou outras áreas", explicou.

O 15.º Congresso dos Arquitetos irá decorrer no Pavilhão do Arade, em Lagoa, e vai contar com a presença da secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos, na abertura.

Segundo o programa, o encerramento, no sábado, vai receber o primeiro-ministro, António Costa, e a secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG