Arquiteto Pedro Gadanho entre investigadores convidados pela Loeb Fellowship de Harvard

Lisboa, 02 jul 2019 (Lusa) - O arquiteto e designer Pedro Gadanho, que deixou domingo o cargo de diretor do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, em Lisboa, está entre um grupo de bolseiros convidados pela Loeb Fellowship da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

De acordo com o sítio 'online' da Loeb Fellowship, Pedro Gadanho está entre nove bolseiros de várias nacionalidades que irão desenvolver um trabalho de pesquisa e discussão na Graduate School of Design daquela universidade, nas áreas do design, sustentabilidade, transportes, artes e cultura.

Questionado hoje pela agência Lusa no Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), no anúncio do Prémio Fundação EDP Novos Artistas, sobre quando será anunciada a nova direção da instituição, Miguel Coutinho, diretor-geral da fundação, disse que "deverá acontecer até ao final do mês de julho".

Pedro Gadanho, que desenvolverá o seu trabalho na área das artes e cultura, assinalou na sua página na rede social do Facebook o fim do seu trabalho no MAAT e o próximo passo na sua carreira, regressando a numa "paixão de longa data que envolve cidades e transformação urbana".

Estes investigadores de várias nacionalidades irão passar um ano e explorar e discutir temas como equidade no urbanismo, artes, resiliência do clima, e políticas de transportes.

O anúncio da saída de Pedro Gadanho do MAAT foi feito em setembro de 2018 - ao fim de três anos de mandato - pela Fundação EDP, indicando que acontecia "por mútuo acordo", e que a colaboração seria estendida até junho deste ano, para existir "um período de transição" com o objetivo de "desenvolver os procedimentos necessários para a escolha do novo diretor".

Pedro Gadanho foi contratado para diretor do MAAT por um período de três anos, iniciado em 2015, um ano antes da inauguração do museu, que celebra em outubro deste ano três anos de abertura ao público.

Antes de entrar na direção do MAAT, Pedro Gadanho era curador do departamento de arquitetura e 'design' do Museum of Modern Art (MoMA), em Nova Iorque, desde janeiro de 2012, tendo assumido o cargo em Belém em 01 de outubro de 2015.

Nascido na Covilhã, em 1968, o diretor de programação do MAAT é licenciado em Arquitetura, pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP), mestre em Arte e Arquitetura pelo Kent Institute of Art and Design do Reino Unido, e doutorou-se em Arquitetura e Mass Media pela FAUP, onde também foi docente.

Foi professor convidado em várias instituições europeias, incluindo a BIArch - Barcelona Institute of Architecture, na capital catalã, e a Ecole Spéciale d'Arquitecture (ESA), em Paris.

Foi ainda cofundador e diretor do Centre for Contemporary Urban Culture (CUC), tendo feito parte do conselho estratégico do pavilhão britânico da Bienal de Veneza de 2010 e da DAC/REALDANIA Urban Futures Think Thank em 2011, em Copenhaga.

Em Portugal, foi curador da representação portuguesa na Bienal de Arquitetura de Veneza de 2004, da Exposição Nacional de Arquitetura "Habitar Portugal 06-08", para a Ordem dos Arquitectos, da Mostra "100 anos de Interiores", do Museu do Design e da Moda (MUDE), em Lisboa, e de uma intervenção no espaço público com performances de arquitetura para a Guimarães - Capital Europeia da Cultura 2012.

Pedro Gadanho foi ainda editor da revista BEYOND, Short Stories on the Contemporary, do blog ShrapnelContemporary e coautor de duas séries de televisão sobre arquitetura, entre 2000 e 2003.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG