António Costa já felicitou homólogo húngaro pela sua eleição

*** Serviço áudio disponível em www.lusa.pt

Lille, França, 10 abri (Lusa) -- O primeiro-ministro português afirmou hoje que já felicitou o homólogo húngaro pela eleição de domingo e disse esperar que possa contribuir para a unidade da Europa, também enquanto comunidade de valores e não só como união económica.

Em declarações aos jornalistas em Lille, no norte de França, após ter visitado uma empresa do grupo português Simoldes, António Costa adiantou que já teve "ocasião de felicitar a reeleição" de Viktor Orban nas eleições legislativas do passado domingo e de lhe desejar "os maiores sucessos na sua governação".

O primeiro-ministro acrescentou que também lhe exprimiu o desejo de que "a ação da Hungria possa contribuir para vencer divisões que têm existido na Europa e possa contribuir para uma maior unidade na Europa e para que a Europa, mais do que uma comunidade económica, mais do que um mercado e do que uma moeda única" seja, sobretudo, "uma comunidade de valores".

Questionado sobre a política anti refugiados defendida pela Hungria, António Costa notou que Portugal tem uma posição muito diferente da daquele país.

"[A Hungria] tem uma posição muito diferente, diria mesmo oposta à de Portugal relativamente à política dos refugiados, mas, enfim, não gostava que o senhor Orban interferisse na política interna portuguesa e também tenciono não interferir na política interna húngara", referiu.

António Costa reiterou, contudo, que em termos da política europeia as regras devem ser aplicadas em toda a Europa, seja qual for Estado ou o tema.

"Não é possível que a Europa seja muito exigente em matéria de cumprimento do défice e pouco exigente no cumprimento nas normas que têm a ver com direitos humanos ou com a responsabilidades que temos quanto aos refugiados", alertou.

O partido nacionalista de Orban foi eleito para um terceiro mandato consecutivo e tem defendido políticas contra o acolhimento de refugiados.

Exclusivos