Assembleia Municipal de Lisboa vai debater segurança da vida noturna na cidade

A Assembleia Municipal de Lisboa vai promover um debate temático subordinado ao tema "Segurança e Qualidade da Vida Noturna na cidade de Lisboa", na sequência de uma proposta apresentada pelo PSD.

Lusa

A proposta do PSD foi hoje aprovada por unanimidade pela Assembleia Municipal e pretende ser uma reflexão sobre "o que se pode melhorar" na segurança noturna na cidade, disse o deputado Luís Newton.

"O nosso entendimento é de que Lisboa é, sem dúvida, das cidades mais seguras. É também das que tem sido mais valorizada do ponto de vista turístico. E o que os turistas esperam de Lisboa e dos lisboetas é paz, segurança e harmonia. Mas mais importante do que eles, são os habitantes da cidade de Lisboa", afirmou o social-democrata, na apresentação da proposta.

O debate vai ser dividido em duas sessões -- a 05 e 12 de dezembro -- nas quais está prevista a intervenção do público e a participação de oradores convidados.

A primeira sessão vai debater o tema "Segurança na vida noturna em Lisboa - ponto de situação, comportamentos de risco, vulnerabilidades, mecanismos e ações de prevenção e vai ser moderado pela presidente da Assembleia Municipal, Helena Roseta.

A segunda irá debruçar-se sobre "Ruído e qualidade de vida noturna em Lisboa - ponto de situação, principais fatores de risco, avaliação do regulamento de horários e boas práticas e será moderado pelo presidente da Comissão Permanente de Transportes, Mobilidade e Segurança.

A proposta do PSD surgiu na sequência do episódio de violência que ocorreu junto à discoteca Urban Beach, em Lisboa, na madrugada de 01 de novembro, quando os seguranças agrediram jovens, tendo o espaço sido encerrado pelas autoridades.

O caso tornou-se público depois de ter começado a circular nas redes sociais um vídeo em que é possível ver alegados seguranças do clube noturno a agredirem violentamente dois homens, que aparentavam estar indefesos e não demonstravam resistência.

No início da reunião de hoje, a assembleia municipal cumpriu um minuto de silêncio em memória das vítimas das cheias que atingiram a região de Lisboa há 50 anos.