Moedas quer tornar Lisboa "capital da inovação" e destaca papel da ciência

Na inauguração do BioLab, Carlos Moedas admite que ambiciona tornar Lisboa "uma capital da inovação para o mundo".

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, ambiciona tornar a cidade numa "capital da inovação para mundo", destacando o papel da ciência e de projetos como o BioLab, inaugurado esta quinta-feira na freguesia de Arroios.

"Nós somos capazes de ser os melhores do mundo em muita coisa. Temos de dizer às pessoas que vamos ser capazes. Somos capazes de aqui ter uma capital da inovação para o mundo. Esses tais unicórnios que falo são essa ambição. Não podemos ter problemas em usar palavras ambiciosas", afirmou o autarca social-democrata, em declarações aos jornalistas à saída da cerimónia de inauguração do BioLab (BLL), instalado no Mercado do Forno do Tijolo.

O BLL integra o espaço municipal Fab Lab e resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Lisboa, a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e a Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências, caracterizando-se por ser um espaço de "fabricação digital, experimentação e prototipagem aberto a todos os cidadãos".

"Dar aos cidadãos a possibilidade de fazer ciência, de estar com os cientistas e de produzir aquilo que vai ser a inovação no futuro. Aqui, na freguesia de Arroios, temos este BioLab, ou seja, um laboratório onde as pessoas podem vir testar aquilo que são técnicas da biotecnologia", sublinhou Carlos Moedas.

Uma das inovações passa por produzir energia através do lixo ou a realização de tratamentos através de algas.

"É trabalharmos com materiais que hoje são lixo e com esse lixo produzir valor, energia e produtos que podem ser para as pessoas. Estamos muito contentes", apontou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG