Metro de Lisboa instala painel de esculturas na estação Encarnação

O painel tem 32 esculturas da artista belga Françoise Scheinum com cumprimento de 12 metros por 2,50 metros de altura.

O Metro de Lisboa inaugurou esta quinta-feira um painel intitulado de "Mapeamento inacabado do conhecimento" de 32 esculturas da artista belga Françoise Schein. A cerimónia de inauguração contou com a presença do Secretário de Estado da Mobilidade Urbana, Jorge Delgado.

A artista define a sua obra como uma Re-Encarnação, já que as referidas esculturas reencarnaram na estação Encarnação do Metro de Lisboa. O painel tem 12 metros de comprimento e 2,50 metros de altura.

Françoise Schein usa diferentes materiais como aço, madeira, vidro e objetos encontrados. "Foram imaginadas como um corpo pensante composto pela inúmera informação sobre a história de algumas das grandes descobertas mundiais, com especial destaque para a origem do mundo e os descobrimentos portugueses", lê-se no comunicado enviado às redações.

As esculturas faziam parte de um projeto de 1994 que consistia na construção de um café Cartográfico, no Parque Eduardo VII em Lisboa, junto à estação Parque. Este projeto, que estava ligado à temática das grandes invenções e ao profundo desejo do conhecimento de toda a humanidade, acabou por ser suspenso. Mas as esculturas já estavam produzidas.

"O Metro de Lisboa, continua, assim, desde a construção das primeiras estações na década de cinquenta, a manter a preocupação em dotar as estações de uma dimensão estética e cultural, humanizando, valorizando e tornando atrativo o seu espaço, aberto a qualquer público e idade",diz comunicado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG