Obras na Ponte 25 de Abril atrasadas. Conclusão adiada para verão de 2021

Obras deveriam ficar concluídas no final de 2020, mas desentendimento entre IP e consórcio responsável pela obra levou à suspensão dos trabalhos nas últimas semanas, anunciou ministro Pedro Nuno Santos.

As obras na ponte 25 de Abril estão atrasadas e apenas ficarão concluídas no verão de 2021. A revelação foi feita pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, esta quarta-feira em audição parlamentar. Houve um desentendimento entre a IP - Infraestruturas de Portugal e o consórcio responsável pela obra. Estas obras deveriam ficar concluídas no final de 2020.

"Temos alguns problemas de entendimento técnico entre a IP e o consórcio que ganhou o concurso de obra. As obras estão atrasadas porque foi criado um grupo de trabalho, que também envolve o LNEC - Laboratório Nacional de Engenharia Civil. Verifica-se um atraso de mais seis ou sete meses", justificou o ministro durante a audição na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas em resposta ao deputado socialista Ricardo Leão.

Este desentendimento, acrescentou Pedro Nuno Santos, deve-se às construtoras que, "para segurar concursos, apresentavam propostas muito baixas, o que levanta problemas de execução de obra".

As obras na ponte 25 de Abril, orçadas em 12,6 milhões de euros, estão a cargo do consórcio composto pelas empresas Somague, Sociedade de Montagens Metalomecânicas e STAP-Reparação, Consolidação e Modificação de Estruturas.

A intervenção nesta ponte sobre o rio Tejo inclui trabalhos de construção metálica, soldadura, reposição localizada da proteção anticorrosiva, substituição de elementos não estruturais, limpeza, tratamento e pintura pontual de superfícies de betão.

jornalista do Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG