1935: o ano da inauguração das carreiras económicas da Carris

A 1 de agosto de 1935, começaram as carreiras de elétricos da Carris para operários a preços reduzidos. Nesse dia todas as viagens tiveram lotação esgotada, tendo sido necessário saírem "mais 19 carros extraordinários".

Na inauguração destas carreiras houve um grande fluxo de pessoas ansiosas pela sua vez de entrarem nos elétricos. Nas fotografias podemos ver o proletariado da capital a formar longas filas de espera nas paragens e a empoleirar-se nos populares elétricos. Os elogios foram unânimes por parte de todos os passageiros, reconhecendo-se nesta medida um grande benefício para população operária de Lisboa.

Segundo o acordo estabelecido, todas as pessoas pagavam por uma zona, 30 centavos, por duas zonas, 40 centavos e para quatro ou mais zonas, 50 centavos. Os itinerários destas carreiras económicas abrangiam os seguintes locais: Belém-Almirante Reis, Belém-Caminhos de ferro, Ajuda-Rossio, Rossio-Poço do Bispo, e Praça do Comércio-Alto de S.João.

No dia seguinte, o Diário de Notícias informou desta iniciativa, da autoria do sub-secretário de Estado das corporações e previdencia social, Teotónio Pereira, e realizada em parceria entre a Comissão administrativa da CML e a direção a Companhia Carris, como "feliz".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG