Zelensky diz que resultado da batalha no Donbass dará indicação para o resto do conflito

O chefe de Estado ucraniano admite perdas "pesadas" na região de Kharkiv mas apela à resistência militar e declara que o principal objetivo é libertar a cidade de Kherson.

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, defendeu esta terça-feira que é "crucial" a defesa do Donbass, região alvo de ataque por Moscovo, referindo que o resultado dos combates dará uma indicação para o resto do conflito.

"É crucial ficar no Donbass. A defesa da região é essencial para dar uma indicação de quem vai dominar [no terreno] nas próximas semanas", realçou o Presidente ucraniano no seu discurso noturno diário à nação, divulgado na rede social Telegram.

Zelensky reforçou a necessidade de "aguentar", enquanto os russos avançam gradualmente no Donbass, ao ponto de praticamente controlarem a região de Lugansk.

Os combates em Severodonetsk e Lysychansk, duas cidades com cerca de 100 mil habitantes antes do conflito, estão a decorrer há vários dias, sendo que a conquista destas localidades pelos militares russos permitiria a Moscovo atacar Sloviansk, na região de Donetsk, a cerca de 70 quilómetros.

"Quanto mais o inimigo sofrer perdas lá, menos força terá para continuar sua agressão", sublinhou Zelensky. No entanto, o chefe de Estado ucraniano apontou que o seu Exército "sofreu perdas pesadas na região de Kharkiv (leste), onde "as forças russas estão a tentar fortalecer a sua posição".

As autoridades de Lugansk disseram esta terça-feira que as tropas russas controlam cerca de 80% da cidade de Severodonetsk e destruíram todas as três pontes que ligam a cidade ao exterior. Cerca de 12 mil pessoas permanecem na cidade, que tinha 100.000 e mais de 500 civis estão abrigados na fábrica de produtos químicos Azot, que está a ser atacada pelos russos, segundo Sergey Gaidai.

Já em Kherson, no sul da Ucrânia, outra zona de intensos combates, Zelensky assegurou que as forças ucranianas continuam a "exercer pressão sobre os ocupantes". "O objetivo principal é a libertação de Kherson", uma cidade ocupada pelos russos desde o início do conflito, no final de fevereiro, atirou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG