Exclusivo Vinte protagonistas para a independência de Timor-Leste

O primeiro Estado soberano a nascer no século XXI, durante anos resquício de uma descolonização desastrada e vítima da lógica da Guerra Fria, cumpre 20 anos de independência, numa cerimónia que conta com o chefe de Estado português.

No recinto de Tasi Tolo, onde há duas décadas foi oficializada a transferência de soberania das Nações Unidas para a República Democrática de Timor-Leste, decorrem na manhã as comemorações da independência do 192.º país da ONU e a cerimónia da tomada de posse do novo presidente, José Ramos-Horta.

Para assistir ao regresso à presidência do homem que foi a voz no exterior da causa timorense estarão delegações de dezenas de países. A comitiva portuguesa é chefiada pelo Presidente Marcelo Rebelo de Sousa e inclui o ministro dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, e a vice-presidente da Assembleia da República Edite Estrela. Rebelo de Sousa e o governador-geral da Austrália David Hurley serão agraciados com a Ordem de Timor-Leste pelo presidente cessante, Francisco Guterres Lu-Olo, antes de cessar funções. Nos últimos dias, Lu-Olo distinguiu 80 timorenses que se insurgiram contra a ocupação indonésia e cinco portugueses que se destacaram pelos seus serviços de assessoria.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG