Terramoto no México provocou "tsunami no deserto" do Vale da Morte, nos EUA

Energia do sismo percorreu 2400 quilómetros pela crosta terrestre, criou ondas até 1,2 metros, além de revolver sedimentos e pedras na piscina natural existente no Olho do Diabo.

O terremoto que sacudiu o México esta semana também foi sentido em terras distantes, provocando "um tsunami no deserto" no meio do Vale da Morte, nos Estados Unidos.

Ondas de até 1,2 metros formaram-se na caverna Olho do Diabo 22 minutos depois que o terremoto foi sentido no México na segunda-feira, num episódio registado por câmaras.

A energia sísmica percorreu 2.400 quilómetros através da crosta terrestre até chegar a essa caverna de calcário localizada no estado de Nevada, que abriga uma piscina geotérmica. O fenómeno revolveu sedimentos e pedras, surpreendendo moradores, os pequenos peixes cyprinodon diabolis.

Os exemplares dessa espécie rara alimentam-se das algas que crescem nas profundezas da caverna e parecem ter saído ilesos. "Os cyprinodon diabolis sobreviveram a vários desses eventos nos últimos anos", disse Kevin Wilson, ecologista aquático do Serviço de Parques Nacionais. "Não encontramos nenhum peixe morto depois que as ondas pararam."

O terremoto de magnitude 7,7 de segunda-feira fez dois mortos no oeste do México, danificou milhares de prédios e causou terror a mais de 400 km de distância, na Cidade do México. Foi seguido de outro sismo no dia seguinte, que também fez dois mortos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG