Exclusivo SofaGate passa da dança das cadeiras ao jogo do empurra

O belga Charles Michel lamenta o erro dos serviços protocolares turcos que deixou a alemã Ursula von der Leyen em posição subalterna. Ancara diz que se limitou a seguir a sugestão da UE. A "agenda positiva" ficou na sombra.

O presidente do Conselho Europeu e o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Turquia apontaram o dedo a Ancara e Bruxelas, respetivamente, quanto à responsabilidade pelo incidente diplomático que deixou a presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen de pé perante Charles Michel e Recep Tayyip Erdogan na quarta-feira, no início da reunião entre os três no palácio presidencial turco. Se a presidente da Comissão Europeia se remeteu ao silêncio, já os principais blocos políticos no Parlamento Europeu exigiram a presença dos dirigentes de topo da União Europeia para se debater o caso conhecido como SofaGate.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG