Sismo de 4,8 faz três mortos na ilha de Bali

Pelo menos três pessoas morreram e sete ficaram feridas devido a um sismo de magnitude 4,8 na escala de Richter, na ilha indonésia de Bali, anunciaram as autoridades.

O terramoto, que ocorreu pouco antes do amanhecer, acontece dias depois de a ilha reabrir ao turismo.

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o sismo, de magnitude moderada, registou-se 62 quilómetros a nordeste de Singaraja, uma cidade portuária, a uma profundidade de apenas 10 quilómetros, o que poderá ter agravado o impacto.

Seguiu-se uma réplica de magnitude 4,3, mas a uma profundidade de 282 quilómetros.

O responsável da Agência de Busca e Salvamento da ilha, Gede Darmada, disse à AP que as equipas de resgate ainda estão a recolher informações sobre as vítimas e os danos provocados pelo abalo.

O terramoto provocou desabamento de terras numa zona montanhosa, matando pelo menos duas pessoas e cortando o acesso a pelo menos três aldeias, disse o responsável.

O sismo fez cair casas e templos em Karangasem, a zona mais próxima do epicentro, provocando a morte a uma menina de três anos, atingida pela queda de escombros, disse a mesma fonte.

Segundo o responsável, há igualmente vítimas com fraturas e ferimentos na cabeça.

O sismo provocou ainda danos em casas e instalações governamentais na localidade de Trunyan e em aldeias na região de Kintamani, um popular destino turístico.

Na quinta-feira, a ilha de Bali, com uma população de mais de 4 milhões de pessoas, reabriu para turistas estrangeiros de 19 países, incluindo Portugal, pela primeira vez em mais de um ano, após a diminuição do número de casos diários de covid-19 na Indonésia.

O país registou cerca de 1.000 casos por dia na última semana, após um pico de cerca de 56.000 infeções diárias em julho.

O último grande terramoto na Indonésia registou-se em janeiro, quando um sismo de magnitude 6,2 fez uma centena de mortos e 6.500 feridos.

O arquipélago indonésio assenta no chamado "anel de fogo do Pacifico", uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica, que regista cerca de sete mil abalos sísmicos por ano, a maioria moderados.

Os sismos são classificados, consoante a magnitude, como micro (menos de 2,0), muito pequeno (2,0-2,9), pequeno (3,0-3,9), ligeiro (4,0-4,9), moderado (5,0-5,9), forte (6,0-6,9), grande (7,0-7,9), importante (8,0-8,9), excecional (9,0-9,9) e extremo (superior a 10).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG