Exclusivo Simone Tebet. A mulher numa corrida de homens no Brasil

Senadora apresentou nesta semana candidatura ao Palácio do Planalto em 2022 com críticas a Bolsonaro, um dos 11 pré-candidatos homens. O país de Dilma Rousseff é apenas o 142º, entre 192, em participação feminina na política

Novembro de 2015, momento histórico na Câmara dos Deputados do Brasil: o recém-formado Partido da Mulher Brasileira constituía a sua primeira bancada. Era composta por Domingos Neto, Ezequiel Teixeira, Pastor Franklin, Toninho Wandscheer, Valtenir Pereira, Victor Mendes e Weliton Prado. Ou seja, sete homens. É neste contexto de predominância masculina, até no partido que ostenta a palavra "mulher" no nome, que a primeira pré-candidatura feminina às eleições de 2022, apresentada quarta-feira por Simone Tebet, ganha relevância.

Tebet, 51 anos, é senadora há quase sete anos pelo Movimento da Democracia Brasileira (MDB), partido da oposição durante a ditadura militar e aliado de todos os governos em democracia até ao atual. Antes, foi deputada estadual pelo Mato Grosso do Sul e prefeita de Três Lagoas, cidade de 125 mil habitantes daquele estado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG