Representantes aprovam pela segunda vez destituição de Donald Trump. 10 republicanos votaram a favor

Dez republicanos votaram pela destituição. Processo segue agora para o Senado, mas recusa do líder republicano quase garante que Trump se cumprirá o seu mandato. É a primeira vez na História que um presidente americano enfrenta dois processos de "impeachment".

A Câmara de Representantes dos Estados Unidos votou esta quarta-feira a favor da destituição de Donald Trump, desta vez pela acusação de "incitar a insurreição". Dez republicanos votaram pela destituição do atual presidente.

Depois de oito horas de um intenso debate, foi conseguida uma maioria bipartidária de legisladores, uma vez que 10 representantes votaram favoravelmente ao decreto de destituição.

Apesar da obtenção de uma maioria na Câmara de Representantes para iniciar o julgamento político de Trump, é necessária a aprovação de uma maioria de 2/3 no Senado, ainda controlado pelos republicanos, para conseguir a sua remoção do Presidente cessante.

O total dos votos foram 232 a favor, 197 contra. Todos os democratas na câmara 222 votaram a favor do decreto. A estes juntaram-se 10 republicanos. Os votos contra foram 197 e 4 representantes não votaram.

A dúvida agora é saber quando o processo poderá seguir para o Senado. Os democratas querem que o processo siga já e que o Senado seja chamado de urgência, mas o líder republicano da câmara alta do Congresso, Mitch McConnell, afirmou já não estar na disposição de o fazer.

Assim, dificilmente haverá audiência antes do dia 19 de janeiro. Desta forma, será praticamente impossível haver destituição antes da tomada de posse do novo presidente, Joe Biden, que se realiza no dia 20.

Ainda assim, a poucos minutos de se conseguir a maioria necessária para o segundo processo de "impeachment", o mesmo Mitch McConnell, admitiu não descartar a possibilidade de votar a favor da destituição do ainda presidente num julgamento que agora acontecerá naquela câmara alta do Congresso.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG