Redes sociais bloqueadas no Sri Lanka. Governo tenta conter protestos

Redes sociais como o Twitter, Facebook, WhatsApp, YouTube e Instagram estão bloqueadas para conter protestos contra o Governo.

As redes sociais foram bloqueadas este domingo no Sri Lanka, com o governo a tentar conter os protestos crescentes contra o presidente no meio de uma grave crise económica.

A informação foi avançada pela NetBlocks, um site com sede em Londres que monitoriza os bloqueios da Internet em todo o mundo.

"O Sri Lanka impôs um bloqueio nacional às redes sociais, restringindo o acesso a plataformas como Twitter, Facebook, WhatsApp, YouTube e Instagram", informou a NetBlocks.

Apesar da medida governamental, várias dezenas de deputados da oposição manifestaram-se hoje na capital, Colombo, desafiando o recolher obrigatório imposto pelas autoridades do país até segunda-feira.

Os deputados reuniram-se junto à residência do líder da oposição, Sajith Premadasa, antes de se dirigirem a uma das praças.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG