Polícia espanhola detém 24 pessoas por tráfico de migrantes da Argélia para Espanha

A rede financiava-se com recurso a tráfico de armas e drogas. No total, foram apreendidos mais de 40.000 euros em dinheiro, quatro veículos, 3,5 quilos de ecstasy, 56 gramas de fenciclidina e 710 maços de tabaco de contrabando.

A polícia espanhola anunciou esta segunda-feira que, com o apoio da Europol, prendeu 24 pessoas por tráfico de migrantes entre Espanha e a Argélia. A rede criminosa é também suspeita de tráfico de armas e droga.

De acordo com um comunicado da Polícia Nacional espanhola, os detidos são suspeitos de transportar ilegalmente mais de 250 vítimas em 54 ocorrências nos últimos meses.

A investigação que agora culminou nestas detenções teve a sua origem numa outra operação das forças de segurança espanholas, na qual foi desmantelada uma organização criminosa sediada no país, com várias ramificações na costa mediterrânica, nomeadamente em Almeria (Andaluzia) e Alicante (Comunidade Valenciana).

A rede era constituída por duas organizações criminosas em Espanha articuladas com outras sediadas na Argélia e utilizava embarcações de diferentes dimensões para assegurar a entrada ilegal de imigrantes em território espanhol. Os detidos são acusados de pertencerem a uma organização criminosa, além de crimes contra os direitos dos cidadãos estrangeiros, contra a saúde pública e de recetação.

Esta organização fazia depois a passagem da fronteira entre Espanha e França com um veículo que ia à frente do que transportava os migrantes, para alertar da eventual presença da polícia e assegurar o sucesso da transferência.

Os objetos roubados transportados de volta para a Argélia eram sobretudo dispositivos eletrónicos como telefones ou tablets, joias, ouro e relógios, aproveitando a chegada de barcos com imigrantes para os devolver carregados com drogas e objetos de origem ilícita que transportavam para Oran (Argélia).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG