Polícia americana usa gás pimenta contra criança negra de nove anos

Chefe-adjunto da polícia diz que foi uma forma de garantir a segurança da rapariga, mas a presidente da autarquia de Rochester já prometeu abrir um inquérito.

Imagens captadas em vídeo que mostram agentes da polícia a usar gás pimenta contra uma criança afro-americana de nove anos, na cidade de Rochester, Nova Iorque, estão a provocar nova vaga de indignação contra as forças da ordem.

Segundo o chefe adjunto da polícia, Andre Anderson, a criança, cuja identidade não foi revelada, sofre de perturbações mentais, e aparentemente ameaçava querer matar a mãe e suicidar-se a seguir.

Os factos ocorreram na sexta-feira, quando a polícia foi chamada ao local onde se encontrava a menina, que resistiu à detenção quando foi algemada, tendo os agentes usado gás pimenta para a obrigar a entrar na viatura.

As imagens captadas pelos agentes de Rochester foram publicadas no domingo pela Polícia Municipal de Rochester, Estado de Nova Iorque.

As forças de segurança afirmam que foram obrigadas a usar o gás para "garantir a segurança da própria rapariga".

Apesar das explicações, a presidente da autarquia de Rochester, Lovely Warren, afro-americana, condenou o uso da força contra uma criança prometendo um inquérito interno sobre as práticas policiais. "Tenho um filho de dez anos, é uma criança. É um bebé. Como mãe, este vídeo não é algo que se queira ver", disse a presidente da Câmara em conferência de imprensa.

Trata-se da segunda vez em menos de um ano que a polícia de Rochester é acusada de violência contra afro-americanos. Em março de 2020, Daniel Prude morreu após ter sido alvo de agressões por parte de agentes. O homem ficou em estado de coma e deixado no chão não tendo resistido aos ferimentos em virtude das agressões.

Antes de lhe baterem os polícias taparam-lhe a cabeça com um pano a que chamaram "capuz de cuspe" porque Prude terá cuspido aos polícias afirmando que estava infetado com covid-19.

A morte de Daniel Prude, que também sofria de perturbações mentais, desencadeou uma série de manifestações contra a violência policial nos Estados Unidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG