Poderá o Papa Francisco abdicar devido a problemas de saúde?

Os problemas de mobilidade do Papa e um pedido de criação de 21 novos cardeais até agosto fazem crescer os rumores de que Francisco pode vir a renunciar ao cargo.

Crescem os rumores sobre o futuro do Papa Francisco, depois de ter anunciado que iria visitar a cidade italiana de Aquila em agosto, para uma festa iniciada pelo Papa Celestino V, um dos poucos papas que renunciou ao cargo antes de Bento XVI abdicar em 28 de fevereiro 2013.

De acordo com a agência de notícias AP, os meios de comunicação italianos têm especulado que Francisco, de 85 anos, poderá renunciar devido aos seus problemas nas articulações que lhe diminuem os movimentos e que o obrigaram a movimentar-se numa cadeira de rodas durante o último mês. Em abril deste ano, o Papa teve de utilizar pela primeira vez uma plataforma elevatória para embarcar no seu avião para Malta.

Em julho de 2021, Francisco esteve hospitalizado durante 10 dias, após ter sido submetido a uma delicada cirurgia a uma estenose diverticular sob anestesia geral - a primeira hospitalização conhecida desde que foi eleito.

Na semana passada, o Papa Francisco anunciou um consistório para a criação de 21 novos cardeais até 27 de agosto. Dezasseis desses cardeais têm menos de 80 anos e são elegíveis para votar num possível sucessor.

Ao anunciar o consistório de 27 de agosto, Francisco revelou também que iria organizar dois dias de reuniões na semana seguinte para informar os cardeais sobre a sua recente constituição apostólica que reforma a burocracia do Vaticano. Esse documento permite que as mulheres chefiem os escritórios do Vaticano, impõe limites de mandato aos funcionários do Vaticano e posiciona a Santa Sé como uma instituição ao serviço das igrejas locais.

Francisco foi eleito em 2013 como 266.º Papa da Igreja Católica, com um mandato para reformar a Cúria Romana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG